25/11/2019 às 17h00min - Atualizada em 25/11/2019 às 17h00min

UFMT realiza Semana Científica em Barra do Garças de 25 a 29/11

O evento reunirá pesquisadores, estudantes e comunidade regional

Luara Romão e Júlia Tinan / Agencia Focaia UFMT - BG
ARAGUAIA NOTÍCIA
A nona Semana Científica da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Araguaia, na Unidade II, na cidade de Barra do Garças-MT, Inicia na segunda-feira (25/11), com encerramento na sexta-feira (29/11) quando serão feitas exposições e apresentações de trabalhos de projetos de pesquisa e extensão, com realização de minicursos, seminários, mesas redondas e rodas de conversa.

Em sua 9° edição, a semana científica visa divulgar os trabalhos dos acadêmicos que foram realizados em parceria com a comunidade, objetivando contribuir com o desenvolvimento social, na interação entre universidade e sociedade regional .

Durante os cinco dias de atividades a pesquisa ganha destaque com trabalhos desenvolvidos na instituição expondo a comunidade o que é produzido pelos os graduandos nos diversos grupos com produções científicas, orientados pelos pesquisadores da instituição.

Na visão dos organizadores a exposição dos trabalhos com participação de estudantes, professores e pesquisadores é essencial para fortalecer a união da Universidade com a comunidade mato-grossense, permitindo que haja apresentação das produções universitárias.



De acordo com o professor e pesquisador Hugo Heleno Camilo, integrante da Câmara de Pesquisa, responsável pela realização do evento, e dos participantes das atividades da Semana Científica, a Semana Científica é importante para constituir momentos de socialização, diálogos e debates sobre a produção de conhecimentos que são características da universidade pública.

“Todos temos concentrado esforços no fomento à pesquisa acadêmico-científica em nosso campus, de modo a afirmar a função social da Universidade pública na produção de conhecimento organizado”, comenta o pesquisador.

Para Hugo, o período que estamos passando cumpre reiterar a importância social da universidade. Suas expectativas para Semana Científica são de trazer como oportunidade a afirmação de tornar pública a pesquisa, a produção de conhecimento e a formação de profissionais de alta qualidade, com isso remarcando a finalidade social da Universidade pública.

“Acrescento, ainda, uma expectativa que está para além da Semana Científica, mas se relaciona a ela: defender que a produção da pesquisa é, em si, um movimento de resposta a anseios sociais. Não há teorização ou projeto que não esteja relacionado ao desenvolvimento intelectual, à solução de problemas, à produção de políticas públicas, à reflexão sobre as decisões individuais e coletivas que tomamos,” destaca Camilo.
Futuro da universidade pública

Se tratando do projeto Future-se, divulgado no começo deste ano, que ameaça a perda de autonomia das universidades públicas, com proposta de captação de recursos privados para a pesquisa científica, o professor afirma que “restringir a pesquisa aos interesses do capital privado, em um país em desenvolvimento como o nosso, é restringir o apoio somente a pesquisas ligadas a setores muito específicos do setor produtivo e, nesses setores, ao risco da subserviência da investigação ao interesse do financiador”.

Camilo destaca que não só a pesquisa de base seria esquecida, mas o que seria apoiado estaria sob a suspeita da seriedade e ética. O professor questiona se ainda teríamos pesquisa nesse cenário, com o Future-se.

Hugo Heleno participará da Semana Científica com orientandos de iniciação científica apresentando trabalhos do Núcleo de Estudos em Currículo, Cultura e Subjetividades (NECSUS). O professor também será mediador de Mesa Redonda com o tema “Como a pesquisa em Educação pensa a Democracia,” que ocorre na quinta-feira (27) às 19h no Cinema I da Unidade de Barra do Garças.

Para realizar inscrições para a Semana Científica da UFMT, Araguaia,  é necessário preencher ficha com o nome e local do evento escolhido e enviar para o e-mail da Coordenação de extensão (Codex). Informações no site da UFMT Araguaia.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »