28/05/2018 às 15h05min - Atualizada em 28/05/2018 às 15h05min

Cinema movido a energia solar que aconteceria em Barra do Garças é adiado novamente devido a greve dos caminhoneiros

Infelizmente o evento educativo, que tem apoio da Companhia de Águas de Barra do Garças, foi adiado por dificuldade de transporte de equipamento e claro pela greve que afeta o funcionamento da escola

Assessoria
Araguaia Notícia
Projeto de cinema itinerante, com patrocínio da Águas de Barra do Garças, que leva em uma van movida a energia solar a magia do cinema às crianças e famílias, que aconteceria dia 30 de maio, foi adiado para uma data ainda indeterminada em função da greve dos caminhoneiros e a dificuldade de transporte da van até a cidade de Barra do Garças no leste de Mato Grosso.

A organização do cinema educativo pede desculpas à população e espera em breve contemplar o público estudantil da cidade com apresentação do Cinesolar.


O já conhecido projeto Cinesolar, primeiro cinema itinerante do Brasil que exibe filmes a partir da energia solar, promovendo arte e sustentabilidade em diversas regiões do País, ganha uma nova vertente. 

A iniciativa é lançada pela Brazucah Produções, com patrocínio da Águas de Barra do Garças, empresa do grupo Aegea, através da Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet. O objetivo é levar a diversas cidades do País eventos instigantes das séries de cinema ao ar livre, democratizando o acesso às produções audiovisuais e promovendo ações sustentáveis através do projeto. As sessões contam com a participação de um apresentador, que fará a mediação entre os filmes e o público.      

Equipado com placas solares e um sistema conversor de energia, um veículo viaja por várias regiões para realizar sessões gratuitas de cinema. O projeto utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade.

No interior do veículo, há assentos para o público e telão com metragem de 200 polegadas, além de sistema de projeção. Quando chegam às cidades tudo é retirado do veículo e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas, principalmente em regiões “carentes”, como comunidades, aldeias indígenas e até mesmo cidades que não têm energia elétrica.

Desde o início das atividades, em 2013, o Cinesolar realizou cerca de 500 sessões com a exibição de mais de 30 longas-metragens e 100 curtas metragens com a temática socioambiental em 260 cidades do Brasil. Este ano tem início um novo e instigante projeto: o Cinesolarzinho.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.7%
17.0%
77.2%