Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
23/03/2022 às 16h46min - Atualizada em 23/03/2022 às 16h46min

Presidente confirma pedido para cassar vereadores 'brigões' de Querência

Araguaia Notícia
Só Notícias 
ARAGUAIA NOTÍCIA 


O presidente da câmara de Querência, Telmo Brito, confirmou, há pouco, ao Só Notícias, que será aberta comissão parlamentar de inquérito para apurar a quebra de decoro, na sessão de ontem, envolvendo o vereador Neriberto Erthal (PSC) que sacou revólver e apontou para o vereador Edimar Batista (PDT), mas com a intervenção de policiais militares não chegou a atirar.

Uma imagem do circuito interno mostra que Neriberto saiu de sua mesa foi em direção a Edimar, desferiu um tapa, se desequilibrou e caiu. Em seguida saca do revólver, um policial afasta Edimar e na sequência se baixam atrás da mesa, outro soldado aborda Neriberto e o retira do plenário. Dois vereadores, que estavam bem próximos de Neriberto entraram embaixo da mesa e várias pessoas correm do plenário.

Telmo disse que a câmara já recebeu pedidos de providências, dentre eles da OAB de Querência,  que “pede uma resposta da câmara municipal relacionada ao fato. Automaticamente, é um pedido de cassação de quebra de decoro parlamentar”, explicou. Ele acredita que a comissão será aberta em abril. A escolha dos vereadores membros, que vão apurar os fatos e farão relatório, será por sorteio.

O presidente disse que os dois vereadores serão investigados porque houve “vias de fato” depois que Neriberto puxou a arma e foi em direção a Edimar. “É muito lamentável o ocorrido. Para haver reação dessa parte houve ação. Então, creio que a investigação de quebra de decoro deve ser dos dois”. “Houve quebra de decoro parlamentar e ambas as partes tem direito de defesa. É um processo demorado até a tramitação ser concluída”, previu.

“À tarde, conversei com o vereador Neriberto (que é policial aposentado) que estava bastante nervoso, pediu desculpas e lamentou. É uma pessoa muito inteligente”, descreveu. O presidente também disse que tem inquérito aberto na Polícia Civil para apurar o caso.

Neriberto estava se pronunciando sobre projetos de lei que entrariam na pauta, aumentando de 9 para 11 o número de vereadores e outro prevendo pagamento de 13º para vereadores, prefeito e vice. Ele estava abordando a democracia “para discutir verdades, não mentiras, não boatos como foi dito pelo nobre colega que foi citado por algo que não estava”, afirmou. “Não sou filho de pai assustado” e “quero aqui dizer para vossa excelência que me lembro muito bem de uma ligação de vossa excelência para todos os vereadores, todos”. “O único vereador que vossa excelência ligou e disse não vou o vereador Coutinho”, prosseguiu Neriberto, referindo-se a suposta articulação do colega para aprovação de projetos. “Edimar eu vou falar mais uma vez. O trabalho é feito e organizado. Vossa excelência seja homem e assuma que recebeu a ligação…”, afirmou Neriberto, que interrompeu discurso, possivelmente diante da resposta dada pelo outro vereador, mas não captada pelos microfones.

A mesa diretora havia solicitado a presença de policiais na sessão, onde havia cerca de 50 pessoas. Um soldado estava próximo do vereador quando sacou a arma e teria intervido, além de outros vereadores. Houve correria no plenário e gritos.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)
Notícias Relacionadas »
Comentários »