Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
20/12/2021 às 17h45min - Atualizada em 20/12/2021 às 17h45min

Max Russi destaca aprovação de proposta que garante receita em previdência estadual

José Marques / AL - MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
Plano Previdenciário será destinado aos segurados do Regime Próprio de Mato Grosso de todos os Poderes e órgãos autônomos que ingressaram no serviço público a partir de 01 de janeiro de 2014, assim como os aposentados e pensionistas com benefícios concedidos a partir de 01 de janeiro de 2018.

A aprovação do Substitutivo Integral ao Projeto de lei nº 1208/2021, em segunda votação, na última sessão plenária do ano nesta quinta-feira (16), pelos deputados estaduais, foi considerada pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), uma verdadeira vitória para os servidores e pensionistas do estado. “Hoje a Assembleia faz história em termos de previdência, em termos de aposentadoria para os servidores e isso precisa ser comemorado por todos”, avaliou. 

O deputado Max Russi lembra que a nova medida, de autoria das lideranças partidárias e que institui o Plano de Custeio do Déficit do Regime Próprio de Previdência Social de Mato Grosso (RPPS/MT), administrado pelo Mato Grosso Previdência (MTPREV), vai assegurar recursos em caixa para os próximos anos. 

“Pela primeira vez, se você pegar os últimos 20 anos, a previdência pública, a partir deste ano, vai ter um recurso em caixa. O governo vai aportar algo em torno de R$ 700 milhões. Então já vamos entrar 2023 com R$ 700 milhões no caixa. O servidor não será penalizado e esse recurso vai ser retirado do caixa do Poder Executivo, dos poderes. Então, eu acho que foi um avanço importantíssimo. Eu acho que a previdência começa a caminhar numa direção muito boa e nós, ao longo desses 35 anos, vamos recuperar esses R$ 25 bilhões de déficit”, explicou.  

Conforme a proposta, o Plano Previdenciário será destinado aos segurados do Regime Próprio de Mato Grosso de todos os Poderes e órgãos autônomos que ingressaram no serviço público a partir de 01 de janeiro de 2014, assim como os aposentados e pensionistas com benefícios concedidos a partir de 01 de janeiro de 2018.

Max Russi lembra ainda que vem trabalhando outros projetos de lei, que possam aportar recursos para o fundo de previdência estadual. Uma das propostas do deputado foi a Lei 11.434, sancionada em junho pelo governo do estado.

 “Creio que essa nova medida vai garantir a diminuição das alíquotas de contribuição dos servidores públicos, especialmente dos aposentados e pensionistas”, avalia. 

A intenção da nova legislação, segundo Max, é buscar aumento na arrecadação previdenciária por meio da restituição dos valores creditados pelos entes públicos estaduais em favor de servidores falecidos. 

“Até chegar a certidão de óbito para dar baixa na ficha funcional do servidor falecido, o estado continua, muitas vezes, pagando o salário. E esse dinheiro fica lá no banco parado”, exemplificou. 

Outra alternativa, proposta pelo presidente do Legislativo e que aguarda sanção governamental, é a Emenda nº 02 ao Projeto de Lei Complementar nº 20/2021, Mensagem nº 48/21, que busca o direcionamento de recursos do Desenvolve Floresta ao Fundo Previdenciário (Funprev-MT).

O Desenvolve Floresta é um fundo de desenvolvimento florestal subordinado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT). Com a nova proposta do deputado, 10% devem ser destinados para as atividades administrativas do fundo, bem como em educação ambiental, 10% para o Funprev-MT e 80% para as atividades de florestamento, reflorestamento, aquisição de créditos de reposição florestal, desenvolvimento de pesquisa e desenvolvimento do setor florestal, assistência técnica, extensão florestal e recuperação de áreas degradas e das matas ciliares.

CLIQUE AQUI  e entre no grupo de whatsApp do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

CLIQUE AQUI e entre no grupo do telegram do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

“A gente tem trabalhado, há algum tempo, outros projetos para aportar recursos para o caixa da previdência e, com isso, todos os anos, nós vamos continuar buscando alternativas para diminuirmos o déficit”, assegurou Max Russi.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)
Notícias Relacionadas »
Comentários »