02/12/2020 às 16h23min - Atualizada em 02/12/2020 às 16h23min

Deputado diz que prefeito não assinou convênio porque 'apanhou muito' na eleição e Água Boa fica sem centro de hemodíalise

Inácio Roberto / Rádio Interativa
ARAGUAIA NOTÍCIA
O deputado estadual Eugênio Paiva (PSB) se revelou surpreso com a decisão do prefeito de Água Boa, Mauro Rosa, que não assinou um convênio com Estado e com isso a cidade de Água Boa perdeu 2 milhões de reais, de uma do próprio Eugênio, que seriam utilizados para construir um centro de hemodiálise naquela cidade para beneficiar o Médio Araguaia.

Durante entrevista na Rádio Interativa, Eugênio criticou a decisão do gestor que segundo o parlamentar prejudica a população da região principalmente os pacientes de hemodiálise que precisam se deslocar para Barra do Garças, Cuiabá ou Goiânia para fazer o tratamento.

"O prefeito comentou na ncidade que não assinou convênio do centro de hemodiálise porque ele 'apanhou muito' durante o processo eleitoral. Se realmente é isso que ele pensa está totalmente errado. A política não podemos fazer com o fígado, se a gente perde temos que trabalhar pela cidade independente de resultado", destacou Eugênio.

Maurão saiu derrotado das unras pois o candiddato dele, o megaempresário do leilão Maurício Tonhá, foi derrotado pelo médico Mariano Kolankiewizc Filho (MDB) com apoio de Eugênio.

A hemodiálise é um tratamento especializado ao qual são submetidas todas as pessoas com problemas renais crônicos. Atualmente, pacientes de várias cidades da região precisam passar por hemodiálise 3 vezes por semana em Barra do Garças.

O Centro de Hemodiálise instalado em Água Boa proporcionaria agregar novo serviço, beneficiando pacientes daqui e da microrregião.

Segundo Dr. Eugênio, três razões técnicas foram apontadas pela prefeitura para rejeitar a verba de R$ 2 milhões. Porém, essas razões seriam justamente cobertas pela própria execução do projeto e estariam sendo usadas como pano de fundo. "O prefeito comentou que 'apanhou' demais durante o processo eleitoral e por isso estaria tomando essa atitude, mas eu acredito que ele perdeu o momento de entrar na história e na política mesmo a gente perdendo não pode agir com a consciência e não a raiva", completou. 

Eugênio diz que tentou até o fim mudar a decisão do prefeito Maurão, para não perder os recursos nesse ano. Os motivos apontados tecnicamente: ausência de um centro de tratamento de água; exame de taxa de filtração; ausência de UTI, que hoje tem a garantia do governo de permanecer após a Covid. 

O Centro de Hemodiálise aqui beneficiaria indiretamente o comércio local, já que as pessoas da região teriam acesso ao tratamento em nossa cidade. Encurtaria distâncias para quem hoje se desloca de Querência, Canarana e Bom Jesus do Araguaia para Barra do Garças.

Veja vídeo


Notícias Relacionadas »
Comentários »