11/03/2012 às 17h04min - Atualizada em 11/03/2012 às 17h04min

Cabo da PM é detido recebendo cartela de medicamento abortivo

Olhar Direto
Reprodução

Um cabo da Polícia Militar foi detido em flagrante recebendo uma cartela de Cytotec, medicamento usado como abortivo, no município de Ribeirão Cascalheira (890 km de Cuiabá). O cabo José Luiz Bezerra Braga foi abordado no momento que recebia a encomenda procedente de Barra do Garças no guichê de uma empresa de ônibus na rodoviária por policiais civis e militares.

O delegado Marcos Leão acompanhou o flagrante ocorrido quarta-feira (7), segundo informações da Interativa FM. No momento da abordagem, o militar informou que teria adquirido o medicamento para uma mulher realizar um aborto. Todavia, posteriormente na delegacia, o cabo mudou o depoimento e disse que desconhecia o conteúdo do medicamento e muito menos a sua finalidade.

O Cytotec foi um dos medicamentos apreendidos durante operação da Polícia Federal com Anvisa e o Ministério Público em Barra do Garças, que estava sendo utilizado na prática de abortos. Sete donos ou atendentes de farmácia foram presos no município barra-garcense e o médico Orlando Alves Teixeira é acusado de praticar abortos até mesmo no hospital municipal.

A denúncia foi formulada em 2011 pelo ex-diretor do Pronto Socorro Messias Dantas e passou a ser apurada pela PF, inclusive com interceptações telefônicas, após constatação de número excessivo de curetagens no hospital barra-garcense.

Orlando nega que tenha realizado abortos, de acordo com seus advogados. O médico mora há 12 anos em Barra do Garças e antes morava em Goiânia, onde ficou famoso por ser o dono da clínica de onde desapareceu a cápsula do Césio 137 que foi aberta e causou o maior acidente radioativo do país.  


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.4%
1.4%