Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
09/07/2024 às 16h16min - Atualizada em 09/07/2024 às 16h16min

Obras no Hospital de Barra do Garças tiveram articulação de Max Russi junto ao Governo Mauro Mendes

Reforma e adequações também fazem parte de um pré-requisito para que o município tenha seu primeiro curso de medicina

Assessoria
Araguaia Notícia
A reforma no Hospital Municipal Milton Pessoa Morbeck de Barra do Garças, onde estão sendo investidos mais de R$ 6 milhões em recursos do governo do estado, teve articulação do deputado Max Russi (PSB). As obras já chegaram aos 70% para a conclusão.

Lá, estão sendo feitas readequações em toda a unidade hospitalar, que já conta com um novo telhado, isotérmico e semi-acústico; salas ampliadas; novas instalações hidráulicas e elétricas, além de novas portas, janelas, pisos e pinturas em diversos setores da unidade, incluindo todo o setor administrativo, laboratórios, raio-x e banco de sangue.

O Hospital Municipal funciona 24 horas, com atendimentos de alta e média complexidade, e cerca de 20 municípios da região são atendidos pela unidade de saúde local.

Curso de Medicina - As obras no complexo hospitalar também fazem parte de um pré-requisito do Ministério de Educação (MEC), para a implantação do primeiro curso de medicina em Barra do Garças, que será oferecido pelo Centro Universitário do Vale do Araguaia (Univar). As tratativas foram aceleradas no ano passado, quando o deputado estadual Max Russi esteve na capital federal com o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (PSB).

Uma recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) deve favorecer a abertura do curso na instituição, que já possui conceito final 4,44 (em uma escala de 1 a 5) e aguarda a publicação de portaria que autoriza a implantação da graduação.

A decisão validou a regra da lei do Programa Mais Médicos, a qual exige o chamamento público prévio das instituições que desejam ofertar novos cursos de medicina, priorizando regiões com déficit de médicos. Contudo, os ministros divergiram em relação ao que deveria ser feito com pedidos de abertura da graduação que já estavam em tramitação, como o caso do Univar.

Sete ministros acompanharam o voto do relator do caso, Gilmar Mendes, entendendo que o processo deveria continuar para as instituições que ultrapassaram a fase inicial de análise de documentos. Já para André Mendonça, Edson Fachin e Rosa Weber, a oferta de novas vagas deveria ser mantida apenas em cursos já instalados. Nas etapas seguintes, será necessário cumprir as normas previstas na lei do Programa Mais Médicos.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real  CLIQUE AQUI
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90