25/11/2011 às 11h32min - Atualizada em 25/11/2011 às 11h32min

Aluna defende mestrado na primeira banca do Araguaia

Olhar Direto
Reprodução UFMT campus de Barra do Garças

A jovem Mayra Aparecida Côrtes entrou para história da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) como a primeira estudante a defender uma dissertação de mestrado no campus de Barra do Garças. A apresentação do trabalho de Mayra à banca examinadora foi feita na manhã desta quarta-feira (23).

Mayra concluiu o mestrado em Ciências de Materiais como a pioneira de um grupo de dez matriculados no curso. O coordenador do curso de Mestrado em Ciências de Materiais, Ricardo Stefani, destaca que após 30 anos de história e expansão, o campus da UFMT do Araguaia mostra fortalecimento e visibilidade na pesquisa.

O curso de Ciências de Materiais, que foi o primeiro curso de mestrado implantado em Barra do Garças, trabalha com análises químico-biológicas de compostos, visando o processo de reatividade no corpo humano; e físicas, nos estudos das propriedades mecânicas e transição de materiais de aplicação fármaco-tecnológica.

A próxima dissertação a ser defendida será a do mestrando Edson Fredulin Sherer, no dia 5 de dezembro. As demais apresentações serão feitas a partir de fevereiro do ano que vem.

O professor e vereador Odorico Kiko (PT) esteve no campus pela manhã para prestigiar esse momento e destacou que o campus do Araguaia cresceu a ponto de oferecer cursos de mestrado e também doutorado, foto este que ele considera muito positivo parao leste de Mato Grosso.


A tese

A dissertação de mestrado de Mayra Aparecida Côrtes consiste na análise de um polímero altamente abrasivo, o Polietilenoglicol, encontrado na Strychnospseudo-quina(quina do cerrado), planta nativa da região.

Este polímero funciona como uma ‘carona’ para substâncias a serem liberadas no corpo humano. Com o intuito de provar qual efeito essa substância causaria ao sangue, os testes foram feitos com amostras saudáveis.

Nesles, concluiu-se que a quina, quando associada à microesfera sanguínea, aumenta a capacidade de fagócitos (responsáveis pela defesa do corpo humano), e elimina mais bactérias. Enquanto que, quando exposta a uma amostra livre de bactérias, diminui a liberação de reativos de oxigênio. Ou seja, tem capacidade antioxidante. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.3%
4.7%
16.8%
77.2%