16/07/2014 às 20h42min - Atualizada em 16/07/2014 às 20h42min

Apresentador de TV antes de morrer oferece coleção de disco de vinil para amigo

Ronaldo Couto
Facebook

Faleceu terça-feira (15) em Goiânia, o radialista e apresentador de TV Lacerda de Alencar aos 73 anos de idade. No leito de morte, no último suspiro, Lacerda ainda lembrou de sua coleção de disco de vinil com mais de quinhentos exemplares e pediu que o acervo ficasse com o amigo e diretor na RedeTV de Barra do Garças Adão Nascimento.

Lacerda já trabalhou em emissoras nacionais, mas por último optou em morar no interior do Brasil. Para ser preciso em Barra do Garças, a 470 km de Goiânia. E por mais de dez anos ele vinha trabalhando no rádio e na tv. Só que ultimamente uma lesão no pé que não cicatrizava arruinou o estado de saúde do apresentador que voltou para Goiânia para ser acompanhado pela família.  

Um das paixões de Lacerda sempre foi a coleção de disco de vinil com cantores e bandas das décadas de cinquenta, sessenta, setenta e oitenta que ele apresentava com orgulho. Material raro digno de exímio colecionador. Os discos eram apresentados ao público através do programa Audições Brasileiras aos domingos na RedeTV.  

Natural da cidade de Aurora no Ceará, Lacerda nasceu dia 3 de Maio de 1941 e estava completando trinta e cinco anos de carreira. O apresentador levou o programa Audições Brasileiras para telinha com apoio de Adão Nascimento que acreditou no projeto do veterano radialista. “Nós estamos sentidos com morte do Lacerda e fiquei emocionado ao saber através da irmã dele que na ânsia da morte ele me agradeceu e pediu para que eu ficasse com acervo de discos do seu programa”, explica Adão.

O diretor da RedeTV disse que vai aguardar a decisão da família sobre o acervo e pretende procurar a prefeitura de Barra do Garças para disponibilizar os discos no centro de cultura Valdon Varjão para o público. “Certamente o Lacerda aprovaria essa decisão porque as crianças e jovens vão conhecer um pouco da história do vinil”, completou Adão.

Um projeto parecido sobre disco de vinil chegou a ser desenvolvido em novembro de 2013 pelo professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Francisco Antônio Alonço Mathias, que não foi pra frente porque infelizmente o professor faleceu em janeiro de 2014 ao cair de uma cachoeira que estava escalando em Minas Gerais.

Lacerda se junta a um batalhão de jornalistas e radialistas que passaram por Barra do Garças que neste ano completa 36 anos da implantação de rádio e tv no município. Por aqui passaram talentosos locutores como Pedro Porto, Ivan Vasconcelos, Valter Pereira, Jota Soares, Mário Luiz, Chagas Nunes, Wilson Duarte, Oliveira Santos, Jota Fonseca, Aparício Reis, Argentino Filho e Noel Marques que estão agora no andar de cima.

Em breve a história destes imortais da comunicação estará sendo contada no livro ‘As vozes do Araguaia’ que resgata a implantação do rádio AM em Barra do Garças. Vale a pena acompanhar.

Descanse em paz Lacerda de Alencar.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.4%
1.4%