Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
08/12/2021 às 16h48min - Atualizada em 08/12/2021 às 16h48min

Filme Alice dos Anjos, dirigido por ex-aluno da UFMT de Barra do Garças, participa de Festival em Brasília

O filme pode será visto até a meia-noite desta quarta-feira dia 8/12 através de uma plataforma que está na reportagem

Araguaia Notícia
Araguaia Notícia com informações da Assessoria 

“Sua, sofre, luta, existe, Severino é toda gente. Mas um Severino é um sonhador”, o verso compõe uma das canções do musical infanto-juvenil Alice dos Anjos, um filme conquistense dirigido por Daniel Leite Almeida, natural de Aragarças, em Goiás, com produção da Ato3 Produções. Daniel se formou em Letras na Universidade Federal de Mato Grosso e morou nas cidades de Barra do Garças e Araguaiana e hoje reside na Bahia. 

Livremente inspirado em “Alice no país das maravilhas” de Lewis Carroll, e em “Pedagogia do Oprimido” de Paulo Freire, o filme faz uma releitura do clássico literário no contexto nordestino, onde a personagem principal é uma menina negra que se depara com personagens que dialogam com o imaginário do agreste para discutir temas importantes, tais como: a luta contra opressão, preservação ambiental e de comunidades tradicionais e educação emancipatória.

O filme será lançado no 54º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (site  https://festcinebrasilia.com.br/filmes-da-edicao/ ), um dos principais festivais de cinema do Brasil, que têm início nesta terça-feira (7). Com o tema “o futuro do cinema e o cinema do futuro”. Serão disponibilizados vários filmes com diferentes temáticas, além de debates e oficinas na área de cinema.  Alice dos Anjos participa da Mostra Competitiva Nacional, junto a outras cinco longas, e a sua exibição acontece no Canal Brasil na terça-feira (7) às 23:30h e no dia 8 o público poderá assistir na plataforma virtual www.innsaei.tv  até às 23:29h, onde também poderá votar para melhor filme na categoria do Juri Popular. 

Para o diretor Daniel Leite Almeida, “a expectativa é a mais alta possível porque é um festival muito importante, é o maior e mais longo festival do cinema brasileiro. Além disso, é superimportante para o contexto atual, já que a gente está tendo uma série de retrocesso que envolve desde as pautas ambientais, a preservação das tradições e da cultura dos povos tradicionais, desde os indígenas aos quilombolas, entre outros. Nesse caos agente percebe a necessidade de se organizar coletivamente. O filme fala sobre necessidade de uma união coletiva; de nos unirmos em defesa da nossa própria existência, da nossa própria humanização; é também a possiblidade de se vencer todas essas questões por meio do afeto”, afirma.

O projeto é um incentivo do Fundo Setorial do Audiovisual da Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, do Governo Federal e da Agência Nacional do Cinema – ANCINE, a partir do Edital de 2016 de Filmes de Baixo Orçamento Infanto-Juvenil do antigo Ministério da Cultura.

A professora do curso de Letras, da UFMT de Barra do Garças, Lennie Bertoque, ficou muito satisfeita com a desenvoltura do ex-aluno Daniel. "Ele sempre foi aluno envolvido com as atividades na UFMT. Coordenou junto ao Centro Acadêmico de Letras, a realização de dois grandes eventos (EMEL - Encontro Mato-grossense de Estudantes de Letras | EREL - Encontro Regional de Estudantes de Letras). Além disso, ainda na graduação, Daniel publicou dois romances e ajudou a organizar o livro do Grupo “Abracadabra: contadores de histórias”, coordenado pela Profa. Me. Maria Claudino" destacou Lennie.

A professora enfatizou que nesse novo horizonte, somando os conhecimentos na UESB (Cinema e Audiovisual) e suas outras vivências, Daniel leva e representa um pouco do Araguaia em suas produções. "Estamos felizes com seu crescimento e convidamos à região do Araguaia a apoiá-lo, votando no filme Alice dos Anjos, na Mostra", completou.
 
Sinopse do filme Alice dos Anjos:

Alice dos Anjos é uma menina esperta que vive no sertão nordestino, e que, após correr atrás de um bode preto apressado, é transportada a um lugar mágico, cheio de personagens malucos. Ela se vê, então, no meio de uma guerra contra um influente coronel que quer destituir as terras de comunidades tradicionais para construir uma usina hidrelétrica. À medida em que Alice se une aos seus amigos para lutar contra a opressão, ela se perceberá em uma jornada de autoconhecimento e consciência social.

FICHA TÉCNICA
 
Direção: Daniel Leite Almeida Ficção, 76 min, 2021, Bahia Classificação indicativa livre
Produção executiva: Daniel Leite Almeida, Filipe Gama, Rayssa Coelho e Isac Flores
Direção de produção: Dayane Queiroz
 Roteiro: Daniel Leite Almeida
Direção de fotografia: Cris Lyra
Direção de arte: Luciana Buarque
Caracterização (maquiagem e figurino): Lívia Liu e Cláudia Riston
Trilha sonora: João Omar
Omar Mixagem: Danilo Carvalho e Lucas Coelho
Montagem: Kauan Oliveira e Daniel Leite Almeida
Distribuição: Elo Company
Elenco principal: Tiffanie Costa, Fernando Alves Pinto, Cris Magalhães, Vicka Matos, Pajé Aripuanã e Dayse Maria

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)
Notícias Relacionadas »
Comentários »