09/11/2021 às 10h15min - Atualizada em 09/11/2021 às 10h15min

Acusado de matar comerciante e colocá-lo no freezer no Araguaia teria deixado carta se desculpando pelo crime

Por Michele Soares / Rádio Alternativa via ARAGUAIA NOTÍCIA 

Irineu Schindler, de 53 anos, encontrado morto dentro de uma geladeira em uma oficina do Setor Industrial no último domingo (31), teria sido assassinado ainda na noite de sábado, dia 30 de outubro.

A polícia chegou à conclusão após analisar imagens de câmeras de segurança do local. Ainda segundo a polícia, a causa da morte de Irineu teria sido uma forte pancada recebida na cabeça.

O principal suspeito do crime segue sendo um funcionário da vítima, oriundo do estado do Maranhão. O Delegado Rogério Gomes destaca que a prisão temporária do suspeito, de 27 anos, já foi solicitada.

“As circunstâncias indicam que eles tiveram uma discussão, e o funcionário, suspeito de ser autor do homicídio, teria sido ameaçado pelo patrão, que é conhecido por ser uma pessoa de ‘pavio curto’ aqui na cidade. Inclusive o patrão (vítima do homicídio) teria até efetuado alguns disparos de arma de fogo horas antes ao solo, não contra o funcionário, mas como tentativa de intimidá-lo. Após isso, eles tiveram certa reconciliação. Porém, em seguida, o suspeito provavelmente se aproveitando da condição de embriaguez do patrão teria desferido um golpe com algum tipo de madeira ou ferro contra a cabeça da vítima, que veio à óbito”.

O suspeito ainda ocultou o cadáver de Irineu na geladeira e fugiu, utilizando o próprio veículo da vítima. O carro foi abandonado na Rua Vicente Gonçalves, em outro ponto do Setor Industrial. A polícia acredita que o suspeito possa ter recebido apoio de terceiros na fuga.

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DO GRUPO ARAGUAIA NOTÍCIA PRA RECEBER INFORMAÇÕES EM TEMPO REAL

A polícia encontrou ainda no local do crime uma carta que teria sido escrita pelo próprio suspeito.

“Exames complementares ainda serão feitos, mas ao que tudo indica a carta foi escrita pelo próprio suspeito, que demonstrava certo arrependimento pelo crime que cometeu. Ele pedia desculpas para outro funcionário, que seria a pessoa que ajudou ele a conseguir o emprego”, informou o delegado.

A carta foi encaminhada para a perícia, onde passará por exames de confrontação de caligrafia.

O suspeito segue foragido.
Notícias Relacionadas »
Comentários »