24/02/2020 às 15h50min - Atualizada em 24/02/2020 às 15h50min

Diminui o abate de gado no Médio Araguaia; foram 350 mil neste início de ano

AGR Notícias
ARAGUAIA NOTÍCIA
A unidade regional do Indea (Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso) em Água Boa – MT, que compreende nove municípios no Médio Araguaia mato-grossense, contabilizou que em 2019, os produtores da região enviaram para o abate 350.813 bovinos. O número, contudo, foi menor que em 2018.

A regional compreende os municípios de Água Boa, Campinápolis, Canarana, Cocalinho, Gaúcha do Norte, Querência, Nova Nazaré, Nova Xavantina e Ribeirão Cascalheira, e possui um rebanho total estimado em 2.201.150 cabeças de bovinos e bubalinos em 6.059 propriedades rurais. 

O município de Cocalinho, que possui o maior rebanho bovino da região, enviou para o abate 27.803 animais. Já Água Boa, município com segundo maior rebanho, enviou 83.861 animais para o abate, sendo o município da região que mais abateu. A tendência seguiu 2018, em que os produtores aguaboenses enviaram 94.356 animais para o abate. Canarana enviou para o abate em 2019, 49.687 animais, Nova Xavantina 53.435, Querência 39.327 e Gaúcha do Norte 28.014.



Diminuição no abate em relação à 2018

Mesmo com a alta do Boi Gordo nos últimos dois meses de 2019, que impulsionou a venda de animais, o número de bovinos da região enviados para o abate foi menor que 2018, que contabilizou 363.054 animais abatidos. A explicação para a diminuição do abate está justamente no fator que contribuiu para a alta do preço, a diminuição na disponibilidade de animais prontos. Essa baixa oferta é reflexo do aumento do envio de novilhas para abate nos últimos dois anos, que diminuiu, consequentemente, a produção de matrizes.

Mato Grosso é detentor do maior rebanho bovino do País, com mais de 30,3 milhões de animais.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »