08/11/2019 às 09h21min - Atualizada em 08/11/2019 às 09h21min

Veneza, na Itália, vai cobrar taxa de acesso a turistas

ARAGUAIA NOTÍCIA
Pixabay

partir de 1º de julho de 2020 os turistas que visitarem Veneza, na Itália, sem pernoitar na cidade, terão que pagar uma taxa de entrada. O cobrança do ingresso faz parte de uma série de esforços apresentados pela cidade para reduzir o turismo excessivo. 
 
Os valores começam em três Euros por pessoa, para a baixa temporada, e sobem para oito Euros nos períodos mais cheios. Finais de semana e datas festivas a taxa passa para o valor máximo de 10 Euros.   
 
A cidade italiana já havia decidido cobrar a taxa de entrada aos visitantes e a medida deveria ter entrado em vigor em maio de 2019. No entanto, as discussões sobre a implementação do sistema e os valores adiaram a introdução da medida para julho do ano que vem. 
 
Devido a um incidente com um cruzeiro marítimo que ganhou destaque na mídia internacional, a cidade anunciou também, em agosto deste ano, redirecionamento de grandes navios para portos mais distantes, evitando que atraquem nas proximidades do centro histórico. A medida incluiu mais de um terço dos transatlânticos com escalas em Veneza. 

Os turistas vão poder pagar as taxas de entrada online, com cartão de crédito ou em máquinas espalhadas na cidade, de acordo com o jornal britânico The Telegraph. A taxa também se aplica às ilhas da lagoa de Veneza, como Murano e Burano. 
 
Até 2022, os visitantes também terão que preencher uma reserva online para entrar na cidade. Para os hospedes que pernoitarem em Veneza as taxas não se aplicam, pois já pagam um imposto embutido na estadia. Outras categorias também serão isentas, incluindo quem visita a cidade a trabalho, para tratamento médico, deficientes físicos, estudantes ou visitas a familiares. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »