29/03/2019 às 00h58min - Atualizada em 29/03/2019 às 00h58min

Veículos pesados já passam por ponte provisória na GO-060 feita pelo Exército; VEJA VÍDEO

Rodrigo Gonçalves, G1 GO / Agua Boa News
ARAGUAIA NOTÍCIA


O trânsito de veículos pesados, acima de dois eixos (mais de 16 toneladas), já está normalizado no trecho da GO-060, entre Israelândia e Fazenda Nova. Desde a noite da última terça-feira (26), o Exército liberou o tráfego sobre a ponte metálica cedida e instalada pelo órgão.
 
Desde o dia 10 de março a rodovia estava interditada, após fortes chuvas e rompimento de um bueiro. Mais de 99 mil pessoas de 12 municípios da região Oeste de Goiás eram afetadas pela interdição total da GO-060, segundo informações do Governo do Estado.
 
De acordo com a Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), para agilizar a trafegabilidade, automóveis de pequeno e médio porte vão continuar a usar o desvio até que a estrutura definitiva esteja concluída. O caminho tem aproximadamente 500 metros e fica paralelo a ponte, sentido Goiânia-Iporá do lado esquerdo.
 
De acordo com a 23ª Companhia de Engenharia de Combate, do Exército Brasileiro - equipe responsável pela instalação - a ponte metálica suporta peso de até 80 toneladas e pode permanecer por seis meses (prorrogáveis) no local.
 
Ainda segundo a Companhia, durante os próximos dias, serão monitoradas questões técnicas para segurança dos motoristas e da estrutura metálica. Também, segundo informou, está prevista a realização de um levantamento estatístico dos veículos que passarem sobre a ponte.
 
A Goinfra informou que vai permanecer no trecho da GO-060 para coordenar e dar continuidade aos procedimentos da construção da estrutura definitiva. A agência afirmou que a limpeza do bueiro antigo foi realizada e toda a região da GO-060 está sendo monitorada, com apoio do Comando de Policiamento Rodoviário - PMGO.
 
Ao todo, 32 militares, com apoio de 17 viaturas, atuaram na montagem da estrutura provisória, segundo o Exército.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%