18/12/2018 às 13h03min - Atualizada em 18/12/2018 às 13h03min

Barra do Garças vive ciclo de desenvolvimento

Ana Carolina – BoaMidia
Araguaia Notícia
BoaMidia em arquivo
A instalação de grandes grupos empresariais como Havan, Atacadão, Pernambucanas, Lojas Americana, Toyota, Giraffas e a inauguração do Barra Center Shoppingtransformaram Barra do Garças no maior polo comercial da região Leste de Mato Grosso. Quem antes se deslocava a Cuiabá ou Goiânia (GO), para frequentar um shopping ou fazer compras, já não precisa mais botar o pé na estrada, porque a Barra vive um ciclo de desenvolvimento.

O boom empresarial começou com a inauguração das Casas Bahia e posteriormente, com a chegada do Supermercado Nilo, um atacarejo (venda no atacado e varejo) com 13 mil e 500 metros quadrados de área construída na avenida principal de Barra do Garças, a Ministro João Alberto. Do mesmo grupo nasceu o Barra Center Shopping, o primeiro da região com estrutura comercial (lojas), cinemas, praça de alimentação e outros atrativos.

A partir daí, novas empresas foram instaladas na cidade, como a Havan, a maior loja de departamentos do país, construída na avenida Valdon Varjão; uma concessionária da marca Toyota; o Atacadão, do mesmo grupo Carrefour, a Pernambucanas, que retorna a Barra do Garças 20 anos depois de ter fechado uma filial na cidade; franquias da Subway, Giraffas e da rede de cinemas Laser, e mais recentemente as Lojas Americanas, outro gigante empresarial.

Antes da chegada desses grandes grupos, o consumidor de Barra do Garças e região era obrigado a percorrer distâncias de até 500 quilômetros (Cuiabá) ou 400 quilômetros (Goiânia). A capital de Goiás era a rota feita pela maioria desses consumidores para compras no atacado ou em lojas que só existiam naquela cidade goiana. Com os investimentos na região, Barra agora se transformou em centro comercial regional para quem mora no Leste mato-grossense.

“Desde que assumimos a prefeitura em 2013, começamos a preparar Barra do Garças para receber esses grandes investimentos. E graças a esse esforço, conseguimos mostrar para esses grupos que a cidade era viável econômica e geograficamente, pois, absorve a demanda de mais de 40 municípios de Mato Grosso e Goiás. O resultado é a geração de emprego e renda. E novas empresas já estão em fase de estudos para se implantar em Barra do Garças”, disse o prefeito Roberto Farias, que cumpre o segundo mandato.

O prefeito revelou que vem mantendo conversações com outros grupos empresariais de grande porte para se instalar em Barra do Garças. Uma das empresas será uma fábrica de sal mineral, que já adquiriu o terreno. Além dessa empresa, Roberto Farias articula com a rede Magazine Luiza e empresários do ramo da construção civil para a construção de prédios e condomínios fechados na cidade.

Linha área


Além da chegada dos grupos empresariais, Barra do Garças foi beneficiada, novamente, com linhas aéreas 20 depois da desativação do último voo. Desde novembro de 2016 a Azul Linhas Aéreas opera frequências Barra do Garças/Cuiabá, e Barra do Garças/Goiânia.

Barra é mais que um grande município. É a referência na conurbação com Pontal do Araguaia e a goiana Aragarças. Nas três cidades vivem 87.198 habitantes (60.661 em Barra), (19.959 em Aragarças) e (6.578 em Pontal).

Barra é o principal destino turístico em Mato Grosso e um dos mais procurados no Brasil interior. Além das belezas naturais do rio Araguaia, o município tem o chamado turismo místico, que envolve mistérios na Serra do Roncador, onde desapareceu em 1925 o coronel e explorador inglês Percy Harrison Fawcett, que procurava uma civilização que viveria numa suposta Cidade Z sob aquele maciço que separa o Araguaia do Xingu. Ao lado da Barra, na Serra Azul, foi construído o único discorporto que se tem notícia no mundo – à espera de esverdeados marcianos; sua criação foi bolada por Valdon Varjão, da Barra, e primeiro senador negro do Brasil – sua concepção leva o traço do mago dos efeitos especiais da Globo, Hans Donner. Com a evaporação de Fawcett nasceu o barra-garcense mais famoso: Indiana Jones, vivido nas telas por Harrison Ford e criado pela genialidade de Jorge Lucas e Steven Spielberg.

ETs à parte, o primeiro e até único índio que exerceu mandato de deputado federal no Brasil foi o cacique Mário Juruna (PDT do Rio de Janeiro), tão barra-garcense quanto o rio Araguaia.

Mesmo com o fortalecimento da economia no mercado varejista, o principal pilar econômico da Barra é a pecuária, que ocupa lugar de destaque na bovinocultura nacional.

De quebra a Grande Barra, do lado mato-grossense, é importante polo universitário.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%