26/05/2018 às 11h36min - Atualizada em 26/05/2018 às 11h36min

Adiado para quarta-feira (30/5) o cinema educativo movido a energia solar, em Barra do Garças

Projeto de cinema itinerante, com patrocínio da Águas de Barra do Garças, que leva numa van movida a energia solar a magia do cinema, mudou a sua apresentação de terça para quarta-feira na escola Delice Farias dos Santos no bairro São José devido a greve dos caminhoneiros

Airton Gontow / Cinesolar
Araguaia Notícia
O projeto Cinesolar, primeiro cinema itinerante do Brasil que exibe filmes a partir da energia solar, promovendo arte e sustentabilidade em diversas regiões do País, estará em Barra do Garças e em função da greve dos caminhoneiros está comunicando que o espetáculo que estava previsto para terça-feira dia 29/5 foi adiado para quarta-feira dia 30/5 na escola Delice Farias dos Santos, no bairro São José, a partir das 19 horas.

Cinesolar é uma versão voltada exclusivamente para o público infantil, com programação exclusiva de curtas metragens para crianças e toda a família. As sessões são gratuitas e abertas ao público. (O evento estava inicialmente marcado para a terça-feira, dia 29 de maio, mas foi adiado devido à paralisação dos caminhoneiros em todo o País.)

A iniciativa é lançada pela Brazucah Produções, com patrocínio da Águas de Barra do Garças, empresa do grupo Aegea, através da Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet. O objetivo é levar a diversas cidades do País eventos instigantes das séries de cinema ao ar livre, democratizando o acesso às produções audiovisuais e promovendo ações sustentáveis através do projeto. As sessões contam com a participação de um apresentador, que fará a mediação entre os filmes e o público.      

Equipado com placas solares e um sistema conversor de energia, um veículo viaja por várias regiões para realizar sessões gratuitas de cinema. O projeto utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade. No interior do veículo, há assentos para o público e telão com metragem de 200 polegadas, além de sistema de projeção. Quando chegam às cidades tudo é retirado do veículo e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas, principalmente em regiões “carentes”, como comunidades, aldeias indígenas e até mesmo cidades que não têm energia elétrica. Desde o início das atividades, em 2013, o Cinesolar realizou cerca de 500 sessões com a exibição de mais de 30 longas-metragens e 100 curtas metragens com a temática socioambiental em 260 cidades do Brasil. Este ano tem início um novo e instigante projeto: o Cinesolarzinho.

Durante o evento, acontece também a Eco Estúdio Solar - exposição tecnológica sustentável que apresenta as curiosidades e características que envolvem o projeto, passando informações sobre os princípios básicos da energia solar, a exemplo de como ela se transforma em energia elétrica. Além disso, são mostrados produtos com viés sustentável e tecnologias renováveis, com aplicações práticas no dia-a-dia, como um instigante relógio de batatas.

Em Barra do Garças, as sessões de curtas acontecem às 18h e às 19h30, cada uma com cerca de uma hora de duração, na Escola Municipal Don Delice Farias dos Santos, à rua Cristóvão de Jesus, s/n, na Vila São José. Na cidade, acontecerá também, das 14h às 17h, na Escola Municipal Don Delice Farias dos Santos, a Oficina de Cinema (Oficinema Solar), onde, além de participarem de uma introdução ao mundo audiovisual, as crianças produzirão um curta-metragem, que será exibido à noite, junto com os outros curtas da programação.

Após a cidade de Barra do Garças, o projeto visitará Campo Verde (dia 1º de junho, sexta-feira, 1ª sessão às 18h e 2ª sessão às 19h30; e Oficinema Solar das 14h às 17h), Jangada (dia 2 de junho, sábado, 1ª sessão às 18h e 2ª sessão às 19h30), Nortelândia (dia 5 de junho, terça-feira, 1ª sessão às 18h e 2ª sessão às 19h30; e Oficinema Solar das 14h às 17h), São José do Rio Claro (dia 6 de junho, quarta-feira, 1ª sessão às 18h e 2ª sessão às 19h30), Santa Carmem (7 de junho, quinta-feira, 1ª sessão às 19h e 2ª sessão às 20h30), União do Sul (dia 8 de junho, sexta-feira, 1ª sessão às 19h e 2ª sessão às 20h30; e Oficinema Solar das 14h às 17h), Marcelândia (9 de junho, sábado, 1ª sessão às 18h e 2ª sessão às 19h30), Cláudia (10 de junho, domingo, 1ª sessão às 19h e 2ª sessão às 20h30), Matupá (12 de junho, terça-feira, 1ª sessão às 19h e 2ª sessão às 20h30) e Carlinda (13 de junho, quarta-feira, 1ª sessão às 19h e 2ª sessão às 20h30).

Segundo Cynthia Alario, idealizadora do projeto e diretora da Brazucah Produções, o objetivo do Cinesolar e, agora, do Cinesolarzinho, é democratizar o acesso às produções audiovisuais e promover ações sustentáveis. “Muitos destes municípios não contam com cinema e diversos espectadores tiveram a primeira experiência com a sétima arte através do Cinesolar, o que deve acontecer ainda mais no Cinesolarzinho”, diz Cynthia. “O novo projeto atende principalmente às crianças do nosso País. Pensar o futuro do Brasil é pensar em ações que impactem o imaginário infantil e que que possam dialogar também com os adultos que estarão nessas atividades com seus, filhos, sobrinhos e netos”, acrescenta.

“O principal objetivo da concessionária é fomentar e incentivar projetos que despertem a imaginação do público, criando espaços com variedades culturais e possibilitando acesso e informação à comunidade de vários bairros. A concessionária, além de promover saúde e bem-estar, visa ajudar na formação cultural da população local de onde estamos inseridos”, destaca Letícia Sant’Ana, coordenadora de Projetos Sociais da Águas de Barra do Garças.

O Cinesolarzinho é uma realização da Brazucah Produções e do Ministério da Cultura, em parceria com a Associação Cultural Simbora e a Semearte Productil, através da Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet. Conta com o patrocínio da Aegea, da Águas de Barra do Garças e das seguintes empresas e entidades: Surya Brasil, Academia Ecofit, GIZ, Instituto Ideal, Fundação Holandesa Doen, Solar World Cinema e Ecooar (por isso, todas as sessões têm a compensação de carbono em uma área de reflorestamento no interior de São Paulo).  Tem ainda o apoio tecnológico da Sices Solar e o apoio Institucional da Mercedes Benz.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%