06/03/2018 às 22h26min - Atualizada em 06/03/2018 às 22h26min

Surgem nomes de Barra do Garças na disputa para deputado estadual e Câmara Federal

A maior cidade do Araguaia já teve 4 deputados estaduais no passado e hoje tem apenas Daltinho na AL-MT. Entre os nomes da cidade aparecem Daltinho, Miguelão, Cândido Teles e o narrador de rodeio Magno Alves que ainda disputam espaços com Baiano Filho e Max Russi. Para Câmara Federal tem o nome do empresário Gordintur. Veja mais detalhes na reportagem do jornalista Francis Amorim que foi publicada nesta semana no site Rdnews.

Francis Amorim / Rdnews
Araguaia Notícia
Nomes de pré-candidatos que estão aparecendo no cenário de Barra do Garças e que podem influenciar no restante da região.

Com um único representante na Assembleia na atual legislatura, a região do Vale do Araguaia, que na década de 1980 elegeu quatro deputados estaduais, espera reverter o quadro de decadência política das últimas eleições e aumentar a sua representatividade a partir de 2019. As apostas são em nomes já conhecidos e desconhecidos,  que pela primeira vez disputarão uma eleição estadual.

Embora o cenário aponte para mudanças, ao menos noves nomes poderão ser testados nas urnas no pleito de outubro, entre o atual e único deputado pela região, Adalto de Freitas Filho, o Daltinho (Solidariedade), que vai à reeleição; o vereador Miguel Moreira da Silva, o Miguelão (PSB), o presidente do Intermat, Cândido Teles (DEM). 

Além desses três nomes, que já concorreram em pleitos passados, nomes novos estão se lançando como pré-candidatos apostando em um cenário de mudanças, como são os casos do advogado Edvaldo Pereira da Silva (PC do B) e o locutor de rodeio Magno Alves (PSOL) ambos de Barra do Garças;  o vice-prefeito de Nova Xavantina, Ney Weliton (PSDB), a professora Ariane Ghelfi (PSOL), também de Nova Xavantina; o ex-prefeito de Confresa, Gaspar Lazarri (PSD), e a empresária Camila Nalevaiko, também de Confresa (sem partido). 

Além dos possíveis nomes com domicílio eleitoral na região, deputados que estão no exercício do cargo ou licenciados, mas com base eleitoral no Araguaia, também estarão no páreo, como são os casos de Baiano Filho (PSDB), Ondanir Bertolini, o Nininho (PSD) e Max Russi (PSB). Desses, o atual chefe da Casa Civil conta com um importante apoio, do prefeito Beto Farias (MDB), que mesmo sendo de outra agremiação, mantém estreita relação política com o parlamentar licenciado. 

Representatividade 


Região com forte presença política em Cuiabá na década de 1980, com a eleição do vice-governador Wilmar Peres, que viria depois a assumir o Governo do Estado, e a eleição de quatro deputados  estaduais nas eleições de 1986, o Vale do Araguaia acredita que poderá reconquistar os espaço perdido nos últimos pleitos, quando deixou de eleger representantes com identidade com a região.

"O Araguaia precisa de um representante que seja daqui. Alguém que chegue no governador e pressione por melhorias para a região. Reassumimos uma vaga na Assembleia e estamos exercendo esse papel e novamente, vou pleitear uma vaga para dar continuidade a esse trabalho", disse o deputado Daltinho. 


Detentor de 43.042 votos obtidos nas eleições de 2014, este ano Baiano Filho se prepara para concorrer ao seu terceiro mandato como deputado estadual. Consolidado no Araguaia e em parte da região Norte, Baiano acredita que as eleições deste ano irão favorecer candidatos com vínculo real junto à população.

“A política mudou muito e a população tem acompanhado isso de uma maneira muito rápida, em muitos momentos inclusive tem ditado essas mudanças; acredito que neste ano as renovações serão mais impactantes, a população está impaciente com discursos vazios", enfatiza.

O vereador por Barra do Garças, Miguelão acredita que a região tem possibilidade de eleger um ou dois representantes. "O eleitor está cansado do candidato que vem aqui de quatro em quatro anos e leva o seu voto, e percebeu que é preciso eleger alguém que seja realmente daqui, onde você possa encontrá-lo no meio da rua sem a necessidade de deslocamento a Cuiabá", pontua.

Candidato por duas vezes e tendo assumido por três meses o Parlamento, o advogado Cândido Teles ainda não anunciou, oficialmente, o desejo de concorrer, mas ressalta que vai "aguardar o momento certo, avaliar e tomar uma posição". 

Câmara Federal

 
Sem eleger um representante na Câmara dos Deputados desde 1990, quando elegeu Wilmar Peres de Farias, a região do Araguaia corre o risco de ficar mais quatro anos sem representação, embora parte da bancada de Mato Grosso em Brasília tenha base regional.

Por enquanto, apenas um nome foi alçado a condição de pré-candidato a Câmara dos Deputados, o empresário do ramo de turismo, Creudson Pereira de Ávila, o Gordin Tur (PDT). Ventila-se também o nome do vereador licenciado por Barra do Garças,  Julio Cesar (PSDB), que  vem sendo "pressionado" pelo partido a assumir uma pré-candidatura, no entanto, ainda não anunciou essa disposição.


Notícias Relacionadas »
Comentários »