15/03/2017 às 13h33min - Atualizada em 15/03/2017 às 13h33min

Em dois meses, número de roubos e furtos diminui no Estado

Lidiana Cuiabano | Sesp-MT
As ações qualificadas das instituições de Segurança Pública respaldadas pelos setores de Inteligência já estão refletindo em dois dos principais indicadores da criminalidade em Mato Grosso: o roubo e o furto.

De 1º de janeiro a 03 de março deste ano, Mato Grosso teve redução de 24% no número de roubo e 7% no de furtos. Foram 3.650 roubos e 8.781 furtos registrados no Estado em 2017, enquanto que no mesmo período comparativo do ano de 2016, a Segurança Pública contabilizou 4.831 roubos e 9.463 furtos.

A Região Integrada de Segurança Pública (RISP) 13, de Água Boa, foi uma das que obteve maior redução nos casos de roubos. De 1º de janeiro a 03 de março deste ano foram registrados 10 roubos na regional, enquanto que no mesmo período de 2016 foram 24 ocorrências, uma queda de 58%.

O comandante da Regional 13 da Polícia Militar em Água Boa, coronel PM Márcio Thadeu da Silva Firme, atribui o resultado positivo às ações integradas que vem sendo desenvolvidas pela regional com apoio da Polícia Judiciária Civil. “Há um tempo, tivemos um aumento nos índices. E, a partir de então, a Polícia Militar junto com a Polícia Civil desencadeou uma série de ações que estão resultando nesses números positivos”, comentou.

Para o coronel Thadeu, as ações integradas consolidam a política de Segurança Pública de Mato Grosso no trabalho integrado das forças, no intuito de aumentar a sensação de segurança da população.

“Estamos fazendo essas ações integradas como uma atividade de rotina. Realizamos várias operações com apoio da Inteligência da Polícia Militar e da Polícia Civil e com isso já estamos alcançando êxito em várias ocorrências, com a identificação de autoria e materialidade nos crimes de roubo e furto, por exemplo, e prisão de homicidas. Então, temos um esforço das instituições de Segurança em tentar fazer com que os índices de criminalidade reduzam e aumente a sensação de segurança da população”, destacou o comandante.

Assim como a região de Água Boa, a Região Integrada de Segurança Pública (RISP) 15, de Guarantã do Norte, também apresentou queda de 58% no registro de roubo. De 1º de janeiro a 03 de março deste ano foram registrados 42 roubos na regional, enquanto que no mesmo período de 2016 foram 100 casos.

O delegado regional de Guarantã do Norte, Geraldo Gezoni Filho, também acredita que as ações planejadas e executadas de forma integrada entre as policiais Civil e Militar tem feito toda a diferença nos resultados dos índices de criminalidade na região.

“Em janeiro foi traçado um planejamento operacional em parceria com a Polícia Militar para executarmos na região. Desde então, já cumprimos vários mandados de busca e apreensão, retomamos investigações antigas que estavam paradas, realizamos prisão de homicidas em Peixoto de Azevedo, diligências de saturação em Guarantã do Norte, Peixoto de Azevedo e Matupá”, disse.

O delegado destacou ainda o incremento de efetivo da PM na região e a reestruturação da Delegacia Regional de Guarantã do Norte, com mais equipamentos e armamento. 

Para Gezoni, tais investimentos também contribuíram para os bons resultados. “Já temos todas as ações operacionais integradas planejadas para até o final do primeiro semestre”, destacou o delegado.

Os dados da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), ainda apontam a redução de 31% nos roubos na regional de Cuiabá; 28% dos roubos na região de Várzea Grande e 25% na região de Rondonópolis.

Tanto em Cuiabá quanto em Várzea Grande, a maioria dos registros é de roubo a pessoa. Em Cuiabá, por exemplo, foram 444 casos em janeiro de 2017. Já em fevereiro foram 438.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.5%
1.3%