28/02/2018

Mãe chora pedindo ajuda para encontrar filha desaparecida em Barra do Garças; veja vídeo:

Notícias

A dona de casa Dinalva Aparecida Ribeiro está vivendo um drama nos últimos meses sem saber o que realmente aconteceu com a filha dela de 23 anos que está desaparecida. Amanda Ribeiro Nunes saiu de casa e não voltou mais e já tem praticamente um mês e 15 dias de sumiço.

O último contato que Amanda fez com a mãe foi por telefone no dia 13 de janeiro. “Ela ligou dizendo que me amava muito, que amava a filha de 3 anos e os tios e depois parou de falar dizendo que os créditos estavam acabando”, relembra a mãe da jovem desaparecida.

Dona Dinalva conta que já procurou a polícia para relatar o desaparecimento e fez anuncio nas Tvs e até o momento nenhuma notícia concreta de onde possar estar Amanda. Ontem chegou uma informação de ela foi vista com os andarilhos que ficam numa matinha atrás do Odora Hotel no Porto do Baé.

“Teve um sujeito aqui dizendo que ouviu comentários de que a milha filha teria sido assassinada e o corpo jogado dentro do rio. Eu passei essa informação ontem mesmo pra delegacia e espero que eles apurem esse fato”, conta dona Dinalva.

Chorando a todo instante, dona Dinalva conta que a filha tinha uma vida normal até os 23 anos trabalhando e cuidando da filha e ajudando a mãe em casa. Depois disso Amanda se envolveu com alguns indivíduos passando a dormir fora de casa e até mesmo usando entorpecentes.

“Nós lutamos muito para ela voltar pra casa e agora nem sabemos onde ela possa estar. Peço ajuda da comunidade para localizar a minha filha”, frisou. Informações dão conta que o delegado da Especializada da Mulher, Heródoto Fontenelle, solicitou uma busca do Corpo de Bombeiros no rio Araguaia perto do hotel para verificar se procede o comentário que foi feito junto a família.

Esse é o segundo caso de desaparecimento em Barra do Garças nos últimos meses. E outro desaparecimento de Sirlândia conhecida como Sici que saiu de casa no mês passado e não foi mais vista. Quem tiver qualquer informações sobre estes desaparecimentos pode ligar no telefone da PM 190, da Polícia Civil 66 3401 1388.

Assista também »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.3%
5.4%
17.9%
75.4%