12/03/2012 às 17h01min - Atualizada em 12/03/2012 às 17h01min

Enfermeira procurada em operação é presa pegando carona

Olhar Direto
Agua Boa News / PM-AB

A Polícia Militar de Água Boa prendeu sexta-feira (9) a enfermeira Marlene Rodrigues dos Passos, 48 anos, cumprindo mandado de prisão da operação Pró-Vita da Polícia Federal, em Barra do Garças.

Marlene estava sendo procurada pela Polícia Federal, que pela manhã cumpriu mandado de busca e apreensão na residência da investigada em Primavera do Leste e o mandado de prisão contra ela foi distribuído nas delegacias e batalhões da PM da região.

O cabo Wasd e soldado Mayk, que atuavam no centro de Água Boa, depararam com a investigada pegando carona num caminhão-baú. Ela foi presa e uma equipe da PF recambiou a enfermeira, que já trabalhou no hospital Cristo Redentor de Barra do Garças para delegacia da PF em Barra.

Ao todo, foram presas nove pessoas incluindo um médico e sete donos e atendentes de farmácias. Dois investigados ainda estão foragidos. A operação Pró-Vita apura a comercialização de medicamentos contrabandeados em Mato Grosso e Goiás e prática de abortos, inclusive no hospital municipal de Barra do Garças.

A investigação teve início em 2011 em virtude do alto número de curetagens, procedimento médico em mulheres feito normalmente após abortos, no hospital municipal de Barra do Garças e cuja denúncia foi realizada pelo ex-diretor do PSM, Messias Dantas.

O médico Orlando Alves Teixeira teve sua prisão decretada por cinco dias acusado da prática de abortos. Na clinica dele foram encontrados instrumentos médicos e medicamentos abortivos como Cytotec.

Orlando era proprietário da clínica em Goiânia-GO, de onde roubaram uma peça com Césio 137 que foi aberta num lixão e matou várias pessoas, no maior acidente radioativo da história do país.

Os donos e atendentes de farmácia foram presos acusados de revender medicamentos proibidos como estimulante erétil (Pramil), para emagrecimento e abortivos.

O delegado federal Edvaldo Waldemar informou que a investigação teve início com o Ministério Público e com autorização da Justiça foram efetuadas interceptações telefônicas para auxiliar no esclarecimento dos crimes mencionados.

Ainda foram presos na região, na mesma operação: em Canarana, Luiz Antonio Pereira, 55 anos; e em Ribeirão Cascalheira, o cabo militar José Luiz Bezerra Braga, 45 anos, pego em flagrante, recebendo uma cartela de Cytotec, segundo Água Boa News


Notícias Relacionadas »
Comentários »