25/09/2015 às 11h11min - Atualizada em 25/09/2015 às 11h11min

Governador discute segurança de fronteira em fórum nacional

Redação/ Gcom-MT

O governador Pedro Taques participa nesta sexta-feira (25.09), em Goiânia (GO), do Fórum de Cidadania e Segurança Pública organizado pelo LIDE (Grupo de Líderes Empresariais). Acompanhado do secretário de Estado de Segurança Pública, Mauro Zaque, o chefe do Executivo mato-grossense discute soluções para a criminalidade na região fronteiriça do país, durante o painel “Controle de Fronteiras”.

Mato Grosso possui uma extensão geográfica de fronteira de 980 km, sendo 750 km de limite seco e 230 km de limite aquático. Nessa região, a chamada Faixa de Fronteira, o estado possui 27 municípios. Para Taques, o Governo Federal e Estadual devem unir esforços para reduzir os crimes e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

“Precisamos debater ações conjuntas das polícias militar e civil e garantir ações da força nacional da Polícia Federal e Forças Armadas para a proteção da nossa fronteira seca. A redução da criminalidade não deve ser pensada de maneira pontual, somente para a região. Todos os esforços resultarão na redução da criminalidade, sim, na fronteira, mas como consequência também em todas as demais localidades”, afirma o governador.

Ciente do desafio a ser enfrentado, no primeiro semestre deste ano, as forças de segurança do Governo do Estado na região de fronteira apreenderam mais de uma tonelada de drogas. Além disso, nos oito primeiros meses de gestão, já foram convocados 3.490 homens e mulheres para reforçar o efetivo na Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros. Os resultados já começaram a aparecer, com a redução de 19% nos homicídios.

O Fórum de Cidadania e Segurança Pública contará com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer; do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha; do governador de Goiás, Marconi Perillo; do presidente da Comissão de Justiça e Cidadania da Câmara, deputado federal Artur Lira; e dos secretários de Estado de Segurança do Rio de Janeiro, José Maria Beltrame; de São Paulo, Alexandre de Moraes; e de Goiás, Joaquim Mesquita.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.7%
75.3%