23/09/2015 às 17h35min - Atualizada em 23/09/2015 às 17h35min

Quatro homens estão presos na Barra por abusos sexuais a crianças

Araguaia Noticia
Reprodu��o

Um estatística alarmante e que certamente irá preocupar a sociedade de Barra do Garças. No intervalo de 30 dias, foram registrados três estupros a menores e uma de tentativa que resultaram na prisão de quatro homens. Os acusados - por incrível que pareça – são parentes das vítimas como pai, padrasto e até avô.

As vítimas, meninas de 5, 7, 9 e 13 anos de idade. Na quinta-feira (22/09), um homem de 31 anos foi presos após molestar a própria filha de 7 anos. O caso só foi descoberto porque a menina comentou com as coleguinhas da escola. Em represália, o pai ainda deu uma surra na menina por ter comentado o fato. A direção da escola avisou a mãe a polícia.

A menina contou que era molestada desde os 5 anos em que o pai queria que ela fizesse sexo oral nele. Ele negou o crime, mas está recolhido na cadeia. Exames confirmaram as lesões provocadas pela surra que a menina levou.

Mais três casos foram apurados pela Delegacia da Mulher conta o delegado Heródoto Fontenelle. No dia 01/09, outro homem de 57 anos acabou detido acusado de estuprar a neta de 13 anos cuja relação incestuosa teve início quando ela tinha 10 ano.

Ainda no início de setembro, mais um homem foi preso acusado de estuprar uma menina de cinco anos filha da namorada dele. Tão logo ela descobriu denunciou o abuso à polícia e o suspeito foi preso dia 27 de agosto. Um exame teria confirmado o ato sexual que a menina sofreu.

E o quarto caso aconteceu também dentro do ambiente familiar. A vítima, uma garota de 9 anos, que fora violentada pelo padrasto. Neste caso, a polícia percebeu que a menina já tinha uma certa afetividade pelo acusado.

Em todos estes casos, as mães se demonstraram perplexas e alegam que não tinham percebido nenhum tipo de insinuação dos acusados para cima das crianças. Hoje, as meninas recebem acompanhamento psicológico. Por orientação, os nomes dos acusados não foram revelados para evitar que as vítimas também fiquem expostas.

“Nós temos que agradecer o empenho dos investigadores e a rapidez com que o Ministério Público nos respaldou nos pedidos de prisão que foram acolhidos pelo Judiciário. Isso é a demonstração de confiança em nosso trabalho”, ponderou Fontenelle.

O delegado pediu que as mães fiquem mais atentas ao comportamento dos filhos e se perceberem alguma coisa diferente que procurem conversar com os filhos. "Ao observarem qualquer desânimo dos filhos é importante conversar para saber se tem alguma coisa errada", frisou.

A polícia agradece também a participação das escolas e o Conselho Tutelar no encaminhamento das denúncias de abusos sexuais a crianças e adolescentes. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.8%
75.1%