28/04/2011 às 20h15min - Atualizada em 28/04/2011 às 20h15min

Movimento comunitário luta por asfalto para o Coxipó do Ouro, 'berço' de Cuiabá

www.araguaianoticia.com.br
Reprodução Foi necessário um raio-X para confirmar que acusada levava droga na vagina

Líderes e dirigentes de 13 comunidades do Coxipó do Ouro estão confiantes em que, após quase 300 anos, finalmente a pavimentação asfáltica chegue à região, a mais antiga de Mato Grosso e considerada por historiadores como o ‘berço’ de Cuiabá. Como forma de assegurar musculatura às entidades envolvidas na luta pelo asfalto, a União Cuiabana de Associações de Moradores de Bairros (Ucamb), que sempre deu apoio político, agora assumiu também papel de coordenação no pleito.

 

“A região merece e, pela projeção, esperamos que chegue antes da Copa do Pantanal de 2014, porque não é uma obra de alto custo”, avalia o economista Duílio Maiolino, diretor da Associação dos Produtores Rurais da Ponte de Ferro e professor aposentado da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

 

Duílio recorda que a família Maiolino possui uma história centenária, no Coxipó do Ouro, sendo uma das mais tradicionais na região.

 

A presidente da Associação dos Moradores do Coxipó do Ouro, Leila Soares Viana, recorda que é uma luta antiga e que, embora seja obrigação da Prefeitura de Cuiabá, confia no governador Silval Barbosa (PMDB) e na diretoria da Agência Estadual de Execução dos Projetos da Copa 2014 (Agecopa). “Creio que será feita justiça com o Coxipó do Ouro”, avalia ela.

 

O agricultor Thomás Aquino de Oliveira, 58 anos, da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do São Jerônimo, lembra que a pavimentação proporcionará mais qualidade de vida, além de fortalecer a agricultura familiar. “O asfalto irá valorizar toda a região e permitir que levemos nossos produtos para serem comercializados, em Cuiabá, com preços competitivos”, acredita Thomaz Aquino.

 

O presidente da Ucamb, Édio Martins de Souza, observa que a região é muito explorada do ponto de vista turístico e histórico. Ele aponta que a localidade histórica deu origem a Cuiabá e, hoje, existem plenas condições para que a estrada que liga a comunidade até a área central da Capital seja asfaltada.

 

Édio Martins lamentou que alguns aproveitadores tentem conquistar dividendos políticos com a luta de lideres comunitários em prol do asfalto. Ele revelou que a Agecopa, por determinação do diretor Carlos Brito (Infra-Estrutura), já realizou um estudo de viabilidade técnica de asfalto interligando a Rodovia Emanuel Pinheiro, que liga Cuiabá com Chapada dos Guimarães, até o bairro Três Barras (Grande CPA), cortando a vila do Coxipó do Ouro e o Arraial dos Freitas, em aproximadamente 26 quilômetros.

 

Durante anos, o ex-prefeito Wilson Santos (PSDB) prometeu construir um Balneário Municipal e asfaltar a estrada vicinal que liga a área urbana àquela localidade, mas nunca cumpriu a promessa.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.9%
17.6%
76.5%