22/07/2015 às 13h04min - Atualizada em 22/07/2015 às 13h04min

Mulheres são presas acusadas de aplicar golpe no comércio

ADILSON ROSA
Divulgação/PJC

Duas mulheres suspeitas de falsificar documentos para dar golpe no comércio da Capital foram presas por policiais da Delegacia Distrital do Coxipó, após uma loja de revenda de móveis e eletrodomésticos do bairro Tijucal fazer duas vendas a crédito.

Na terceira vez, a financeira não aceitou o empréstimo e ainda alertou o comerciante.

Foram presas B.C.S. e E.C.C. As suspeitas estavam usando documentos de uma moradora de Alta Floresta (800 km ao Norte da Capital).

As golpistas foram aguardadas na loja onde uma acabou presa quando tentava deixar o local. Ela usava um nome falso.

A segundo suspeita foi presa em uma casa no Altos do Coxipó, quando começava a queimar os documentos.

Os policiais, no entanto, apreenderam parte dos documentos e um notebook onde havia fichas em branco de diversos documentos de identidade.

“Também apreendemos um aparelho de ar condicionado e um jogo de sofá adquiridos na primeira compra“, informou o chefe de operações, policial civil Emanuel Pacheco.

Conforme o proprietário da loja, a primeira compra foi realizada no dia 1º de julho, a segunda no dia 9 e a última, dia 17, mas o fechamento da compra seria na tarde de segunda-feira (20).

“A financeira estranhou o fato da pessoa dona da identidade morar em Alta Floresta e fazer uma compra tão longe de casa”, disse o dono da loja que, ao entrar em contato com a compradora, descobriu que não havia feito financiamento algum.

Ao descobrir que tinha caído em um golpe, ele acionou policiais da Delegacia do Coxipó.

Ao chegar para fazer a compra, a golpista não aguardou um pedido da gerência e foi embora.

O chefe de operações acredita que a dupla poderia aplicar mais golpes na cidade.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.5%
1.4%