21/07/2015 às 13h19min - Atualizada em 21/07/2015 às 13h19min

Expedição Marechal Rondon será refeita e transformada em documentário

Assessoria/ Secel-MT
Reprodução/Ilustrativa

Refazer o caminho da Expedição Roosevelt-Rondon cem anos depois e transformar esse projeto em um documentário que revele a transformação social, econômica, ambiental e cultural que a região sofreu no último século. Este documentário, produzido pelo Instituto Pro-Natura em parceria com o Exército Brasileiro, Rede Globo de Televisão e LC Barreto, será gravado em diversas regiões de Mato Grosso por onde passou a expedição liderada pelo Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon e o ex-presidente americano Theodore Roosevelt.

A produção tem apoio do Governo do Estado por meio das secretarias, entre elas a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), de Educação (Seduc) e a Secretaria de Meio Ambiente (Sema).

Caberá à coordenadoria de Patrimônio Cultural da Secel disponibilizar os relatórios da Expedição Rondon-Roosevelt. O material, que compreende fotos, mapas, anotações e o roteiro da viagem, está sendo digitalizado por meio de uma ação da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer em parceria com a Casa Barão de Melgaço (Academia Mato-Grossense de Letras e Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso). O trabalho deverá ser concluído em maio de 2016, quando se encerram as comemorações aos 150 de Rondon, e será uma importante fonte de pesquisa sobre uma das mais importantes expedições científicas realizadas na América do Sul.

Segundo a coordenadora de Patrimônio Cultural da Secel, Fernanda Quixabeira, a equipe responsável pelo documentário terá acesso a este material, mesmo durante o trabalho de digitalização. “Vamos disponibilizar todas as informações sobre o que Mato Grosso possui culturalmente e que se refere à memória de Rondon”, explicou.

Este trabalho do Instituto Pro-Natura é a terceira etapa de um projeto que visa conhecer e apoiar economias e modelos de negócios socioambientais em comunidades rurais e urbanas de todo o mundo. Nos últimos 30 anos foram realizadas 28 expedições de identificação e busca de soluções. A terceira fase do projeto, que começou este ano, é a de apresentar soluções e está centrada na crença da engenhosidade e genialidade humana e sua capacidade de se desenvolver e, ao mesmo tempo, viver em harmonia com o meio ambiente.

“Nós vamos falar das excelências, no que o Brasil é exemplo. Hoje Mato Grosso é exemplo para o mundo em muitas iniciativas de sustentabilidade e precisamos mostrar isso, tanto aqui dentro quanto lá fora. Precisamos dar visibilidade às coisas boas”, observou Paula Barreto, da produtora LC Barreto.

Expedições – A primeira expedição Roosevelt-Rondon começou em 1913 para atender a uma solicitação do ex-presidente americano Theodore Roosevelt de pesquisar e coletar espécimes da flora e da fauna da região amazônica. Ao longo de um ano e 1.500 quilômetros selva adentro, os exploradores percorreram o curso do Rio da Dúvida, mais tarde renomeado rio Roosevelt.

Esta nova expedição irá passar por cinco estados brasileiros e dois dos biomas mais emblemáticos da América do Sul, o Pantanal e a Amazônia. Ao longo das rotas serão realizados paralelos entre a época dos primeiros exploradores e a atual situação em que as mesmas regiões se encontram hoje. O objetivo é explorar modelos bem sucedidos de desenvolvimento sustentável que sirvam de referência para o resto do mundo.

O trabalho será transformado em uma minissérie de 16 capítulos, um documentário em longa-metragem, “pílulas” que permearão a programação da Rede Globo e o acompanhamento de portais da internet.  


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.3%
5.0%
16.6%
77.0%