09/07/2015 às 13h28min - Atualizada em 09/07/2015 às 13h28min

Não há prazo para conclusão da iluminação pública da avenida de acesso ao IFMT

Agência da Notícia
Agência da Notícia

A avenida Vilmar Fernandes é rota quase que obrigatória para os alunos e acadêmicos do campus de Confresa do IFMT, o Instituto Federal de Mato Grosso. O problema é que parte dela ainda não tem iluminação pública, e como algumas turmas estudam a noite, ir a aula pode ser algo perigoso.

E não foram poucos os boletins de ocorrência registrados nos últimos meses, relatando assaltos na região. Principalmente contra mulheres, na saída das aulas.

A equipe do Agência da Notícia entrou em contato com o secretário de obras de Confresa, Volmir Lazarri, que ressaltou que o trecho onde já existe iluminação, passará por reparos nos próximos dias, trocando as lâmpadas que apresentam algum tipo de defeito, mas explicou que a prefeitura nada pode fazer quanto ao trecho que ainda está no escuro, sem os postes.

"A prefeitura só pode fazer a manutenção depois que o sistema estiver instalado. No caso desta avenida, parte dela ainda tem rede de alta tensão, e assim nossos técnicos não podem mexer, primeiro a concessionária precisará instalar a rede de baixa, e a iluminação, para que ai sim possamos trabalhar", comentou o secretário, reforçando que pretende melhorar ainda a iluminação de outras avenidas e ruas da região, para que os alunos possam ter rotas de acesso, mais seguras, ao campus.

Procuramos também a concessionária que administra o sistema de transmissão de energia elétrica no estado de Mato Grosso, para sabermos se existe uma previsão para que obras sejam realizadas no local, mas té o fechamento desta reportagem não obtivemos resposta.

Enquanto isso, todo o cuidado é pouco, para quem precisa ir até o campus do IMFT a noite, assim também como as diversas famílias que moram nos bairros vizinhos a unidade, e que também tem na avenida o principal acesso ao lar.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.4%
1.4%