08/07/2015 às 15h50min - Atualizada em 08/07/2015 às 15h50min

Operação integrada do Exército e PM aplica multas; Governo nega que foco seja 'arrecadar'

Olhar Direto
Wesley Santiago/ OD

As avenidas Isaac Póvoas, Getúlio Vargas e um trecho da BR-070 (nas imediações do Trevo de acesso a cidade de Poconé) foram palcos do treinamento do Exército Brasileiro na manhã de hoje, 8 de julho. A presença do Exército nas ruas tem despertado a atenção da população e ganha cada vez mais repercurssão. Multas estão sendo aplicadas.

O treinamento do Exército em parceria com a Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi iniciado ontem. As cidades de Cuiabá, Várzea Grande Cáceres e Barra do Garças terão mais de 1,1 mil soldados do Exército nas ruas até o dia 11 de julho. Somente na capital e Várzea Grande serão 300.

Na manhã de hoje, 8, o major Rodrigo Pinto, oficial de Comunicação do 13º Brigada de Infantaria Motorizada, frisou que a atividade do Exército atende apenas a um treinamento.

“Como fazer a abordagem? Como conferir a documentação do cidadão? Nós fazemos a conferência e encaminhamos para a Polícia. Nossa ação é essa. Direcionamos ao aprendizado”, disse. Ele frisou ainda que caso encontrem alguma irregularidade, as medidas administrativas cabíveis são adotadas. Somente em um dos pontos de abordagem, na manhã de hoje, foram sete motocicletas apreendidas.

Boataria na rede

Desde o início da operação, fotos e mensagens começaram a circular nas redes sociais espalhando a informação de que a ação integrada tinha objetivo de arrecadar para os cofres públicos recursos mediante a apreensão de veículos em situação irregular. O dinheiro, segundo a informação veiculada no aplicativo WhatsApp, seria empregado para garantir os investimentos ao Transforma Mato Grosso, que possui mais de três mil ações orçadas em R$ 3 bilhões, com data máxima para entrega de tudo marcada para 31 de dezembro de 2015. O lançamento do programa ocorreu na última segunda-feira, 6 de julho.

Diante da repercussão, o Governo do Estado publicou nota na página oficial de MT no Facebook em que esclarece a situação. “As blitz estão aí pra salvar vidas. De janeiro a abril, houve redução de 26% nas mortes no trânsito no perímetro urbano com a Lei Seca! As operações atendem um planejamento estratégico da Sesp. Como funciona? O banco de dados aponta os locais com o maior número de ocorrências e, a partir daí, é executado o trabalho de prevenção. Sobre o investimento de R$ 3 bilhões do programa Transforma MT, pode ficar tranquilo. Esse valor faz parte do orçamento anual do Governo do Estado”, diz a postagem.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.3%
5.0%
16.6%
77.0%