09/02/2012 às 18h26min - Atualizada em 09/02/2012 às 18h26min

Interior na Secom

Ronaldo Couto

Na sexta-feira à noite eu estava participando de uma festa de aniversário e como sempre 'zapeando' entre as notícias do Olhar Direto quando vi na sessão Picante a informação de que o radialista e vereador Aroldo de Souza foi convidado para assumir a secretaria-adjunta da Secom. Fiquei contente com a notícia porque conheço Aroldo desde o tempo de rádio e recentemente na política de 2010.

Trata-se de um profissional competente com muito tempo de bagagem e que vai somar com a equipe de Osmar Carvalho na Secom e trás uma perspectiva diferente para Secom: a interiorização. Hoje inegavelmente um dos desafios desta Secretaria é propagar as ações de governo no interior do estado.

Mesmo com toda qualidade e profissionalismo dos veículos de comunicação da capital, o interior de Mato Grosso cresceu e merece respeito também. No governo de Blairo Maggi, o interior pouco teve oportunidade de divulgar as campanhas do estado e com exceção de alguns gatos pingados que tinham ‘costa quente’, o interior foi pouco valorizado.

O peemedebista Barbosa está mudando essa escrita e dando oportunidade a imprensa do interior. Não é só pela questão financeira, mas de se fazer justiça porque mais da metade da população de Mato Grosso mora no interior do estado.

As regiões que mais produzem em Mato Grosso estão no interior. As lavouras de soja, milho e algodão. É justo também contemplar os veículos de comunicação do interior. A decisão do peemedebista de chamar Aroldo para esse cargo é mais uma chance de valorizar o interior.

E aproximar o interior cada vez mais das ações do governo e mostrar o que está sendo feito no estado.

A Secom pode criar mecanismos para que o povo seja ouvido. Criar uma ouvidoria onde a população possa opinar e assim detectar quais são as necessidades mais proeminentes nas diversas regiões do estado.

A comunicação hoje é tudo e através dela podemos aprimorar nosso conhecimento e direcionar nossas ações e desta forma que deve agir também um governo altruísta e que busca o melhor para o povo. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.2%
23.5%
1.3%