02/02/2012 às 17h59min - Atualizada em 02/02/2012 às 17h59min

Eduardo Moura nega ligação com o ex-banqueiro Cacciola

Olhar Direto
Reprodução

O suplente de deputado federal Eduardo Moura (PPS) desmentiu que tenha qualquer vínculo familiar ou empresarial com o ex-banqueiro internacional Salvatore Cacciola. O socialista disse que a notícia é requentada com o objetivo de prejudicá-lo e causar uma má impressão sua perante o senador Pedro Taques, que visitou Barra do Garças recentemente.

Moura disse que essa notícia foi ‘plantada’ durante a campanha de 2006 quando tentaram confundir a opinião pública dizendo que ele teria ligação com Cacciola inclusive citando a fazenda Marca. O suplente explicou que a fazenda dele é Marca com “C” diferente do banco Marka com “K” do ex-banqueiro.

A entrevista de Moura na Rádio Aruanã segunda-feira (30) foi para apagar o incêndio causado pela pergunta do padre Alberto Pereira ao senador Pedro Taques se havia alguma ligação do suplente com o ex-banqueiro Cacciola e que ele Taques sabia de alguma coisa. A entrevista foi na Rádio Universitária, sexta-feira (27).

Moura é pré-candidato a prefeito de Barra do Garças pelo PPS e luta para ter apoio do senador Pedro Taques (PDT). Ele é proprietário do maior confinamento de gado do mundo sediado em Barra do Garças.

Em 2006, Moura foi o mais votado para deputado federal em Barra do Garças durante embate político com Welinton Fagundes quando, segundo explica, ‘plantaram’ essa inverdade com o objetivo de prejudica-lo e agora tentam requentar o assunto. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.5%
1.3%