26/04/2011 às 20h37min - Atualizada em 26/04/2011 às 20h37min

Partidos fazem pacto ter campanha sem gastos em 2012

Os mentores da idéia afirmam que doze partidos são favoráveis com a proposta

Olhar Direto
Ronaldo Couto

Uma proposta, no mínimo diferente, está surgindo no município de Torixoréu (localizado a 556 km Cuiabá) entre os diretórios municipais de 12 partidos em favor de uma campanha sem gastos em 2012. Para tanto está sendo elaborado um pacto por meio de documento que será assinado pelos presidentes dos partidos e registrado em cartório.

A intenção é evitar uma campanha onerosa que possa deixar o candidato vitorioso endividado. Mesmo sendo uma cidade pequena de pouco mais de 3 mil habitantes, especula-se que uma campanha eleitoral fique em torno de R$ 500 mil e que a maioria dos candidatos pegam empréstimos ou comprometem o próprio patrimônio com intuito de conquistarem o poder. Porém, o pacto pode mudar essa realidade, segundo informou o autor da proposta, o advogado aposentado do Banco do Brasil e pecuarista, Flozino Rocha.

Na proposta, os partidos assumiriam um compromisso de não contratarem cabos eleitorais, carros de som, foguetes ou qualquer outra despesa durante a campanha eleitoral. “Queremos uma eleição na sola do sapato, de casa em casa”, frisou o autor da proposta, que garante ter o apoio verbal dos doze partidos da cidade.

O pecuarista informou que já está pronto um rascunho do documento para ser assinado pelos partidos ainda no primeiro semestre do ano, bem antes do prazo final de filiações ou alterações na legislação eleitoral para 2012. .

Perguntado se a proposta contraria o interesse daqueles que querem trabalhar na eleição, Flozino entende que a maioria vai defender a proposta de diminuir despesas na campanha e dar oportunidade para todos disputarem à eleição.

O pecuarista disse que tem o apoio da classe política a começar pelo prefeito da cidade, Máximo Barriga (PSB). Prometeram assinar o documento: Olinda Costa (PP), Manoel de Jesus (PR), Aldo Pereira (DEM), João Sá (PMDB), Vanney Neves (PC do B), Euflávia Santos (PT), Odoni Mesquita (PTB), Elmo Pimentel (PPS), Saide Hamida (PDT) e Silval Figueiredo (PSDB). “Todos pediram para mim que queriam ser o primeiro assinar o documento. Vamos ver agora na hora de colocar preto no branco”, nalizou.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.7%
16.9%
77.3%