20/01/2012 às 16h27min - Atualizada em 20/01/2012 às 16h27min

Uso de rebite e dar carona para menores é crime, alerta sindicato

Olhar Direto
Reprodução

Um dos problemas que aflige os caminhoneiros brasileiros é o uso de rebite, mistura de substancia tóxica com bebida ou café, para agüentar a carga horária. E para alertar aos profissionais para evitarem essa mistura maléfica o Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários (SINTTRO) está realizando uma campanhawsobre o rebite nas rodovias de Mato Grosso na divisa com Goiás.

Panfletos e adesivos foram distribuídos aos caminhoneiros nesta quinta-feira (19) no posto fiscal de Barra do Garças, Pontal do Araguaia e em Aragarças-GO para orientar os motoristas. O presidente do SINTTRO, Juarez Machado, disse que um dos motivos de alguns caminhoneiros usarem rebite se deve a pressão de alguns patrões quanto ao cumprimento de horários e até mesmo a determinação de rodarem durante a noite.

Em Mato Grosso houve uma tentativa de proibir que os caminhoneiros rodassem depois das 22 horas em Rondonópolis, mas não deu certo e ainda é comum encontrar motoristas rodando de madrugada. “Nós queremos que o profissional conscientize do risco que está correndo, não aceite essa imposição e tente negociar horários que não atrapalhem a sua saúde”, completou.

O sindicalista ressaltou que tanto a transportadora como a carga são assegurada, enquanto que a vida do caminhoneiro muitas das vezes não é. O sindicato alertou também para o risco de dar carona principalmente para adolescentes. “O caminhoneiro tem que ficar esperto porque a pena é de um ano a 12 anos de reclusão para exploração sexual de menores e tudo pode começar numa [simples] carona”, destacou.

A secretária do SINTTRO, Juliana Andrade, disse que a campanha será encerrada logo mais às 19 horas com uma palestra do pastor Ernesto Elias no auto posto Carinho, na saída de Aragarças-GO.  


Notícias Relacionadas »
Comentários »