21/01/2015 às 09h29min - Atualizada em 21/01/2015 às 09h29min

Confusão em posto fiscal da Sefaz com briga e revolta de caminhoneiros retidos no Araguaia

Ronaldo Couto
Francis Amorim / Rdnews


Cerca de doze caminhões estão retidos no posto fiscal de Barra do Garças, na divisa de Mato Grosso e Goiás, provocando polêmica e revolta de motoristas. Os caminhoneiros alegam que estão a uma semana retidos por causa de um impasse entre a transportadora que os contratou e a Sefaz. 

A demora em liberar os caminhoneiros já está causando brigas. Na tarde de terça-feira (20) o motorista José Wanderlei, que está carregando ração de Sorriso para o estado de Alagoas, se exaltou com os funcionários da Sefaz e acabou preso.

“A minha revolta é por causa da demora. Notifica a transportadora ou quem quer seja e, mas libere a gente pra seguir viagem. O estado também está perdendo porque eu já podia ter feito pelo menos mais duas viagens”, salientou.

Os fiscais, que alegam que não podem estar entrevista por determinação do governador Pedro Taques, explicaram em off para os repórteres que o problema está na terceirização dos fretes. Transportadoras estão repassando o serviço, todavia os caminhões quando chegam aqui não tiveram o recolhimento do imposto.

A situação mais triste é ver um monte de caminhoneiros passando necessidade de comida e sem um local para beber água no posto fiscal. Não tem banheiro para atender os motoristas. O posto fiscal de Barra funciona provisoriamente no bairro Jardim Piracema sem um pátio adequado.

O ex-governador Silval Barbosa reformou e preparou dois postos fiscais (na saída de Barra nas Brs 070 e 158) cujos prédios ficaram no meio do mato sem nenhum tipo de estrutura.
“Eu espero que o Pedro Taques organize os postos fiscais. Ele prometeu isso na campanha. Eu sou de Sorriso e votei nele e acredito que ele sabe da importância do nosso trabalho para o progresso de MT”, disse o caminhoneiro José Wanderlei, já na delegacia para onde foi recolhido.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »