16/01/2012 às 10h09min - Atualizada em 16/01/2012 às 10h09min

Polícia investiga tráfico de influência em fórum depois de várias denúncias

Olhar Direto
Reprodução

A Polícia Judiciária Civil abriu inquérito policial para apurar possível crime de tráfico de influência dentro do fórum de Aragarças-GO, município goiano de 19 mil habitantes, na divisa com Barra do Garças, na região do Araguaia. De acordo com a denúncia, dois advogados estariam tendo influência e favorecimento na soltura de traficantes na comarca aragarcense.

O caso se tornou público no final do ano passado após a reclamação feita por alguns advogados, que estariam sendo prejudicados por uma atuação mais 'eficiente' de dois advogados da comarca em ações no fórum aragarcense. Os advogados investigados seriam beneficiados por amizade com uma assessora e um ex-juiz da comarca. A denúncia cita que os advogados investigados tinham acesso à casa do magistrado, de quem se diziam amigos íntimos.

A denúncia também foi encaminhada a seccional da Ordem dos Advogados do Brasil de Goiás (OAB-GO), em Goiânia, através do presidente da OAB aragarcense, Luiz Aires Cirineu Neto, que, por sua vez, levou o caso ao conhecimento do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ) para ser apurado.

Na manhã desta sexta-feira (13), a delegada Azuen Albarello, confirmou a instauração do inquérito, porém disse que não pode dar entrevista e nem divulgar os nomes porque o caso corre em segredo de justiça. Foram denunciados dois advogados, uma assessora do fórum e um ex-juiz da comarca de Aragarças.

Entre os casos em que os advogados teriam sido beneficiados pelo tráfico de influência, consta a soltura de uma traficante presa com seis quilos de pasta-base sob o argumento de excesso de prazo na conclusão do inquérito. Entretanto, das quatro pessoas presas, só a traficante foi solta. Os denunciantes apuraram que o prazo não havia vencido e que a documentação teria sido forjada.

O mandado de busca e apreensão na residência de um dos advogados investigados também foi mencionado porque antes mesmo da polícia cumpri-lo, ele já estava com pedido de relaxamento.

Além disso, consta também a soltura de traficantes presos pela Polícia Federal trazendo drogas de Cáceres-MT para Aragarças, cujo primeiro pedido de relaxamento feito por outro advogado havia sido negado, ao passo que o segundo, de autoria de um dos advogados investigados, foi aceito.

A delegada disse que já ouviu duas pessoas e pretende ouvir os envolvidos até o carnaval. Quanto ao juiz, por ter foro privilegiado, deve ser ouvido em Goiânia. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »