22/12/2014 às 20h28min - Atualizada em 22/12/2014 às 20h28min

Menor que matou jovem e baleou outro em pesque-pague vai se apresentar terça-feira

Ronaldo Couto
Araguaia Noticia

É grande a expectativa para terça-feira (23). Um menor de idade deve se apresentar – claro acompanhado de advogado – na delegacia como responsável pelos disparos que mataram um rapaz e feriu outro num pesque-pague de Aragarças. 

O crime aconteceu por volta das 4 da madrugada de domingo (22) e ceifou a vida de Jeferson Nunes da Silva, 22 anos, o Jefinho de 22 anos, morador do bairro Serrinha. Ele estava na companhia de um primo na festa. Durante os disparos outro rapaz também foi ferido, Vitor Ribeiro de Lima, 19 anos.

Vitor, cujo tiro pegou no braço, contou que não conhece o autor dos disparos e que não tem rixa com ninguém. Ele explica que curtia a festa na hora que surgiram os tiros e percebeu que alvejado e viu o autor correndo com uma arma.

“Ele fugiu numa Saveiro preta. Fiquei com medo dele voltar e vim embora para Barra”, explicou Vitor ao ser localizado pela PM de Barra no posto Medalha em Barra.

Sobre o fato de que o autor dos disparos – seria um menor – e que vai se apresentar surgiu através do comentário de um advogado a imprensa de Barra na tarde de segunda-feira, todavia essa apresentação ainda não foi confirmada pelo delegado Ricardo Galvão.

“Nós estamos a procura de um menor que foi apontado como autor deste homicídio. Nós fomos à casa dele e ele está sumido desde a madrugada de domingo quando houve o assassinato. Ainda não sabemos qual teria sido a motivação dos disparos”, informou o delegado.

Segundo o delegado, a polícia vai apurar as circunstâncias do crime e a responsabilidade dos organizadores da festa que alugaram o pesque-pague para fazer o evento que segundo a PM não tinha seguranças e nem a polícia tinha conhecimento da festa.

As festas denominadas ‘proibidas’ acontecem normalmente em chácaras, praias e lugares distantes para justamente burlar as leis, todavia se tornam lugares perigosos devido ao consumo de drogas, bebidas e presença de pessoas armadas.

Em Barra do Garças, a promotoria vem proibindo essas festas que migraram para o Pontal e Aragarças-GO.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.7%
17.2%
77.0%