30/11/2014 às 17h49min - Atualizada em 30/11/2014 às 17h49min

Acusado de estupro tenta se matar quando estava sendo preso e população tenta linchá-lo

Ronaldo Couto
PM - Ponte Branca Acusado gostava de tomar tereré com a vítima

O acusado de estupro Thiago Almeida da Silva, conhecido Tiagão 20 anos, foi preso domingo (30) em Ponte Branca (150 km de Barra do Garças) pela Polícia Militar (PM) após confessar o assassinato de Marta Alves de Almeida, 32 anos, atacada logo após sair da igreja. Ela foi violentada e depois teve o pescoço degolado na noite de sábado.  

Quem descobriu o crime foi o policial militar Virgílio, de Araguainha, que estava em Ponte Branca e recebeu a informação que Tiagão seria o autor do crime. Vale dizer que ele foi visto andando pela cidade na parte da manhã inclusive bebendo num bar como se nada tivesse acontecido.

Virgilio pediu reforço e assim que uma viatura chegou foi até a casa do acusado. Na abordagem, Tiagão estava no banheiro e ainda conversou com os policiais confessando o crime e dizendo que estava drogado na hora que assassinou Marta.

Foi nesse momento que ele pegou uma faca e tentou se matar com um corte no pescoço. Os policiais, então entraram na casa, e prenderam Tiagão. No destacamento, familiares e populares revoltados com o crime tentaram linchar o acusado.  

Marta foi encontrada morta seminua e duas facas foram utilizadas no assassinato. Temendo mais revolta da população, a PM levou o acusado para Alto Araguaia onde fez curativo e foi apresentado a Polícia Civil.

A morte de Marta revoltou porque ela tinha uma deficiência mental e agia igual uma criança sem perturbar ninguém na cidade de 1.600 habitantes.

Tiagão conhecia a vítima e já foi visto tomando tereré com ela. E na noite do crime, ele foi visto com ela em direção a casa onde aconteceu o crime.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.9%
4.5%
19.5%
74.1%