24/11/2014 às 20h11min - Atualizada em 24/11/2014 às 20h11min

Governador vistoria e inaugura estradas no Vale do Araguaia e garante recursos para término de obras e construção de pontes

JOÃO BOSQUO edição Kassu / Água Boa News
Lenine Martins/Secom-MT

O MT Integrado, programa de asfaltamento que vai interligar todos os 144 municípios com pelo menos uma estrada pavimentada, teve 564 Km executados, com vários trechos importantes inaugurados e liberados para o tráfego. O governo garantiu os recursos também para a construção de pontes de concreto. O programa foi lançado pelo governo do Estado de Mato Grosso em 2011.

O governador Silval Barbosa inaugurou, entre os dias 20 e 21, obras da MT-100, trechos entre Barra do Garças/Araguaiana, Pontal do Araguaia/Torixoréu, Torixoréu/Ribeirãozinho, Ribeirãozinho/Ponte Branca; obras na MT-251/110, trecho entre Nova Xavantina/Campinápolis; MT-240, trecho entre Água Boa (BR-158)/Nova Nazaré, vistoriou a MT-326, trecho entre Nova Nazaré/Cocalinho, que tem uma extensão 41,26 km e dos quais já foram executados 15 km. Na ocasião também foram inaugurados o lote 04 da MT-020, entre Canarana e Paranatinga.

Silval Barbosa explica que o MT Integrado é resultado de um conjunto de forças que envolve a Assembleia Legislativa de Mato Grosso, a bancada federal e o governo federal que possibilitou o maior investimento em pavimentação, num total de R$ 1,5 bilhão. Desse total, o governador disse que serão investidos R$ 700 milhões no máximo. "Vão ficar em conta R$ 800 milhões, mais a contrapartida do estado, para o próximo governador”, destacou.

Ele ainda destaca que, fora esses recursos já estão contratados, o próximo governo terá mais R$ 480 milhões para construção de pontes, sendo que R$ 150 milhões deverão ser investidos no MT Integrado para construir a ponte sobre o Rio das Mortes, na MT 326 entre Nova Nazaré e Cocalinho. Atualmente em Mato Grosso existem 3.200 pontes de madeira e essa primeira parte do programa irá substituir 230 nas rodovias contempladas com o MT Integrado.

Os recursos para a construção de pontes também é fruto de um longo trabalho, iniciado em 2011 e concretizado no final de outubro, dentro do programa Pró-Concreto do Banco do Brasil, com recursos do BNDES. Este último convênio tem o prazo de 25 anos, com 5 de carência. O governo de Mato Grosso só irá desembolsar a primeira parcela em 2019. Silval Barbosa também destacou que vai deixar em caixa R$ 1,3 bilhão para serem investidos pelo próximo governo.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.4%
1.3%