Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
16/04/2024 às 16h04min - Atualizada em 16/04/2024 às 16h04min

DHPP: Assassinos tinham planos de matar um motorista por dia

O trio de 20, 17 e 15 anos foi detido na segunda-feira (15); eles mataram três motoristas de aplicativo

Mídia News
A Polícia Civil revelou que dois dos três detidos por envolvimento nos homicídios de motoristas de aplicativo, em Várzea Grande, disseram que desenvolveram "prazer e compulsão" por matar. Eles pretendiam fazer uma vítima por dia.

Se nós não tivéssemos conseguido prender, eles iam continuar matando, em média, um por dia

O trio é composto por Lucas Ferreira da Silva, de 20 anos, e outros dois adolescentes de 17 e 15 anos. Eles foram detidos na noite de segunda-feira (15), no Bairro Cristo Rei, em Várzea Grande.

Eles assumiram a autoria dos assassinatos de Elizeu Rosa Coelho, 58, Nilson Nogueira, 42, e Márcio Rogério Carneiro, 34. 

“O maior e um dos menores chegaram a citar que passaram a ter prazer com essas mortes, e que se nós não tivéssemos conseguido prendê-los, iam continuar matando, em média, um por dia”, disse o delegado Nilson Farias ao Programa Tribuna, da Rádio Vila Real.

Elizeu foi morto no dia 11, Nilson no dia 13 e Márcio no último domingo (14). Até o momento, a Polícia encontrou somente os corpos de Elizeu e Márcio. 

“A partir do primeiro, eles desenvolvem essa compulsão e resolvem não perdoar mais. Eles afirmaram, categoricamente, que todos que pegassem, iriam matar. Eles queriam ter o prazer de tirar a vida. Falaram que criaram uma compulsão, tipo de serial killer”, disse. 

“O maior entrou na situação pelo roubo, porém, na hora que matou junto com o menor, falou que sentiu prazer. Eles iam continuar chamando aplicativo, matando e tentando ficar com o carro. Independente de tentar ou não reagir, eles iriam matar”, acrescentou o delegado.

A “vingança”

Segundo o delegado, os executores seriam Lucas e o adolescente de 17 anos. O outro menor de idade, conforme investigado, atuava como motorista nos crimes.

Ele sentiu que, naquele momento, o bandido tinha perdido e quis criar um cenário em que a vítima morre e o bandido vive

De início, conforme Nilson, o trio tinha a intenção de somente roubar os veículos das vítimas. Porém, o adolescente de 17 anos já tinha um plano de matar, porque queria se vingar pelo irmão, que morreu enquanto cometia um assalto.

“A princípio, o objetivo era só o roubo. Porém, um desses menores, no passado, em um assalto junto com o irmão, a vítima reagiu. O irmão dele morreu, e ele levou um tiro na barriga e perdeu um rim”, disse o delegado.

“Ele sentiu que, naquele momento, o bandido tinha perdido e quis criar um cenário em que a vítima morre e o bandido vive. Ele informou que queria se vingar, queria que os bandidos também ganhassem”.

“Ele resolveu se vingar matando as pessoas que assaltasse. Ele citou que uma das vítimas ajoelhou e implorou para não ser morta, mas ele matou mesmo assim, porque era uma forma de se vingar da morte do irmão”.

A vítima citada pelo delegado, que se ajoelhou, foi identificada como sendo Elizeu Rosa Coelho, o primeiro trabalhador assassinado pelo trio.

Modus operandi

As vítimas, conforme o delegado Nilson, eram escolhidas aleatoriamente. Um dos criminosos emprestava o celular de um familiar, solicitava o motorista pelo aplicativo e quem aceitasse primeiro a corrida se tornava o alvo.

“[Eles os] levavam para um local ermo, dizendo que iria liberar, soltá-los naquele local, porém, chegava e já tinham esse plano de tirar a vida dos trabalhadores”.

“A última vítima [Márcio] morreu a pauladas e as outras a facadas. Os três estavam armados. Eles pegavam facas aleatórias. Num dos homicídios, [eles contaram que] a faca quebrou e eles usaram canivete”, completou.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real  CLIQUE AQUI
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90