14/11/2014 às 13h49min - Atualizada em 14/11/2014 às 13h49min

Mesmo após processo arquivado, famílias continuam acampadas em frente de fazenda

Agência da Notícia
Agência da Notícia

O Instituto de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) através do superintendente da regional de Mato Grosso, Salvador Soltério de Almeida emitiu ofício a empresa Habiarte Barc Construções Ltda, em 09 de maio, comunicando que a inviabilidade da área para reforma agrária e arquivamento do processo.

Porém aproximadamente 20 famílias continuam acampadas ás margens da MT 110, em frente à Fazenda Lírio Branco, no interior do município de Canarana, para pressionar no intuito que o governo volte a colocar a fazenda como área para fins de reforma agrária.

O superintendente do INCRA enviou um ofício ao prefeito Evaldo Diehl solicitando a indicação de novas áreas a serem estudadas para a implantação de assentamento pela reforma Agrária em Canarana.

A área da fazenda Lírio Branco tem 3.850 hectares e foi decretada para ser usada para a reforma agrária pela presidenta Dilma Rousseff em 20 de agosto de 2012. Como o prazo expirou, caso haja uma reversão no caso, será preciso remontar o processo. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.5%
1.4%