Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
14/02/2024 às 10h19min - Atualizada em 14/02/2024 às 10h19min

Pistoleiro trocou mensagens com advogado por quase um mês

Antônio Gomes da Silva e mais duas pessoas foram denunciadas pelo assassinato de Roberto Zampieri

Mídia News
O pistoleiro que confessou ter assassinado o advogado Roberto Zampieri trocava mensagens com a vítima desde pelo menos um mês antes do crime acontecer, no dia 5 de dezembro de 2023. 
 
O pedreiro Antônio Gomes da Silva teria se aproximado da vítima sob o falso pretexto de contratar seus serviços para a compra de uma fazenda em Mato Grosso. 
 
Segundo o delegado Nilson Farias, da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa, o pistoleiro deixou um rastro de pistas que foram seguidas pelos investigadores. 
 
“O executor deu o nome verdadeiro para a secretária do Zampieri. Ele já estava tendo contato com a vítima há quase um mês; os dois conversavam no WhatsApp. Antônio deixou um rastro mais fácil [de ser seguido] e por isso foi tão rápido”. 
 
Em seu depoimento, Antônio confessou a autoria do crime e deu detalhes sobre o planejamento e execução. 
 
“Segundo ele, um sobrinho que morava no Texas [EUA] tinha vendido um rancho e estava procurando comprar uma fazenda aqui. Esse rancho teria sido vendido pelo valor equivalente a R$ 200 milhões”, explicou o delegado. 
 
“Ele procurou Zampieri, não como advogado, mas como se fosse uma espécie de corretor. Como, às vezes, ele poderia conhecer alguém que estava vendendo uma área, a vítima se interessou pela situação e começou a trocar informações”, completou. 
 
Indiciamento
 
No último dia 7 o Ministério Público Estadual (MPE) denunciou o coronel da reserva do Exército Etevaldo Luiz Caçadini de Vargas, o instrutor de tiro Hedilerson Martins Barbosa e Antônio por homicídio triplamente qualificado cometido contra Zampier. 
 
Antônio teria executado a vítima, Hedilerson sido o intermediador e Caçadini o financiador do crime. 
 
O MPE também requereu a conversão das prisões temporárias do trio em prisões preventivas. 
 
Primeira tentativa
 
Consta na denúncia que em novembro Antônio procurou a vítima sob o falso pretexto de contratar seus serviços profissionais.
 
Ele chegou a marcar uma visita a uma propriedade rural com o advogado, com a intenção de matá-lo, segundo o MPE, com uso de uma marreta. Na data marcada, porém, o advogado teria mandado um amigo em seu lugar, frustrando o plano.
 
Posteriormente, conforme a denúncia, Antônio solicitou que Hedilerson lhe trouxesse uma arma de fogo para execução do crime, recebendo uma pistola marca Taurus 9mm.
 

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real  CLIQUE AQUI
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90