02/11/2014 às 16h42min - Atualizada em 02/11/2014 às 16h42min

Mutirão deve retirar lixo das margens do Rio Paraguai no Pantanal

G1-MT
Renato Thomas/Marinha

Juizado Volante Ambiental (Juvam) da Comarca de Cáceres, a 220 km de Cuiabá, vai promover um mutirão de limpeza das margens do Rio Paraguai no dia 9 de novembro. A operação de limpeza é feita anualmente há 26 anos, sempre no primeiro domingo da piracema, período em que a atividade pesqueira fica restrita para a reprodução das espécies de peixe.

Segundo a juíza Alethea Assunção Santos, responsável pelo Juvam, a limpeza é uma ação preventiva para evitar que o lixo chegue até o leito do rio. “A intenção é recolher o lixo depositado nas margens para que, com a cheia, os detritos não cheguem até o leito do rio”, explicou.

A retirada do lixo das margens do Rio Paraguai é feita por meio de pequenas embarcações que sobem o rio recolhendo o que não faz parte do meio ambiente. O lixo recolhido é depositado posteriormente em embarcações maiores, como lanchas, que fazem o transporte dos detritos até terra firme.

Após ser retirado das margens do rio, o lixo é levado até a praça da cidade para que catadores locais façam a coleta do que é reaproveitável. Os materiais mais encontrados, de acordo com o Juvam, são garrafas pet, sacos plásticos, papéis e copos descartáveis.
O fiscal do Juvam Welton Silva explicou que a maioria dos detritos é deixada por pessoas que acampam na região. "A grande quantidade de lixo nas margens do rio é devido às pessoas que acampam por ali e também pela chuva que acaba levando os detritos da cidade para o rio", informou.
A limpeza é realizada em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente, com a Polícia Ambiental e com voluntários. No último ano foram recolhidas mais de três toneladas de lixo no mutirão.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.5%
1.4%