01/11/2014 às 14h54min - Atualizada em 01/11/2014 às 14h54min

“Joãozinho Cego” será empossado, vereador de Barra do Garças

Francis Amorim

O deficiente visual João José dos Santos Filho, o Joãozinho Cego (PMDB), será empossado nesta segunda (3), como vereador por Barra do Garças em substituição ao vereador Reinaldo Silva Correia, o Chocolate (SD). Ele teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral por crime eleitoral praticado nas eleições de 2006. Ontem (30), a Justiça Eleitoral citou o presidente da Câmara, Miguel Moreira da Silva, o Miguelão (PSD).

Eleito com 525 votos nas eleições de 2012, pelo PMDB, Chocolate é o segundo vereador cassado neste ano na Câmara de Barra do Garças. O primeiro foi Paulo Sérgio da Silva (PP), acusado de abuso de poder econômico e captação ilícita de votos. Ele retornou ao cargo devido liminar e corre risco de novo afastamento.

O caso de Chocolate remonta às eleições de 2006, quando na coordenação de campanha do empresário Eduardo Moura (PPS), foi denunciado à Justiça Eleitoral sob a acusação de distribuir vales combustíveis. A ação foi arquivada em primeira instância, mas o Ministério Público Eleitoral recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que acatou a denúncia e cassou seus direitos políticos. Depois o vereador recorreu ao TSE, que manteve a decisão.

 “Vamos recorrer, até porque, já tivemos decisão favorável a nossa pessoa”, disse Chocolate, eleito vereador em 2012. Ele ainda não foi notificado.

Suplente
O suplente João José dos Santos, o Joãozinho Cego, como é conhecido em Barra do Garças, é deficiente visual e ficou na primeira suplência com 405 votos. Hoje exerce a função de vendedor ambulante de bilhetes de loterias usando um megafone para suprir a ausência da visão. Sua esposa também é cega e o casal tem dois filhos.

O peemedebista será o primeiro parlamentar com deficiência visual a assumir uma cadeira de vereador em Barra do Garças. Antes da posse em plenário, a Mesa da Câmara pretende convocá-lo a comparecer ao plenário neste sábado (1º de novembro) para a apresentação de documentos necessários ao ato.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.1%
24.5%
1.4%