28/10/2014 às 14h36min - Atualizada em 28/10/2014 às 14h36min

Quadrilha armada destrói banco e explode caixa eletrônico em Ribeirãozinho

G1 MT
Viviane Santos

Uma quadrilha armada destruiu uma agência bancária e explodiu um caixa eletrônico na madrugada desta terça-feira (28) na cidade de Ribeirãozinho, a 465 km de Cuiabá. De acordo com informações da Polícia Militar, sete pessoas armadas e encapuzadas foram vistas na frente da agência dando apoio para outros assaltantes que estavam no banco. O grupo usou dinamites para abrir o terminal bancário. Com a explosão parte das paredes e teto do local foram destruídos.

O caso foi registrado por volta de 3h [horário de Mato Grosso], na agência que fica na entrada da cidade, considerada pacata, com pouco mais de 2 mil habitantes. “Um rapaz que trabalha em um hospital nos ligou e disse que ouviu tiros perto do banco. Sete pessoas estavam fora do banco dando tiros [para cima], escondidas em esquinas e postes como forma de intimidar os moradores”, disse ao G1 o soldado da PM, Alexandro de Jesus Barbosa.

O banco possui dois caixas eletrônicos e em um deles os assaltantes colocaram dinamites. Conforme os policiais militares, a agência bancária foi reabastecida na segunda-feira (27).

No local do assalto os policiais encontraram cápsulas de espingarda calibre 12, pistola 0.40 e pistola 9 mm. O caso será investigado pela Polícia Civil de Torixoréu e Barra do Garças. Segundo os policiais civis, a suspeita é que alguma pessoa tenha repassado a informação do abastecimento do banco e ajudado a quadrilha a cometer o assalto.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) está na agência na manhã desta terça-feira. Somente após o trabalho dos peritos é que os policiais vão poder tentar recuperar imagens do circuito interno do banco.

Os policiais suspeitam que a quadrilha, que contava com mais de dois veículos para o assalto, tenha fugido para Goiás. Até a manhã desta terça nenhum suspeito tinha sido identificado ou preso.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.4%
1.4%