22/10/2014 às 14h08min - Atualizada em 22/10/2014 às 14h08min

Polícia Civil recupera 21 cabeças de gado furtadas e Polícia Civil recupera 21 cabeças de gado furtadas

Interessante News - Ezio Calanca Garcia - Reporter
Reprodução/Ilustrativa

Aconteceu na noite desta segunda feira, 20, na sessão ordinária da Câmara Municipal, a aprovação final do projeto de lei nº 029/2.014, que institui o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos profissionais da Educação no âmbito do município de Nova Xavantina, uma antiga reivindicação da categoria que agora se torna definitivamente realidade.

Após sucessivas reuniões dos profissionais -com apoio técnico do SINTEP local, sindicato da categoria a nível estadual, mas que possui quarenta e quatro professores da rede municipal filiados-, foi construído um ante projeto de lei do PCCS, que entrou em tramitação na Câmara na sessão do último dia 28 de abril.

Neste dia, com a Câmara lotada, o projeto foi lido, e o presidente da Mesa Diretora, vereador Paulo César Trindade, o Cézinha (PMDB) se comprometeu a acelerar o processo de tramitação e votação, criando para isso uma comissão de vereadores especialmente destinada a coordenar as discussões entre o Poder Executivo e os representantes da categoria, em torno de pontos considerados polêmicos do PCCS, que pudessem ocasionar veto do Poder Executivo.

TRABALHO E FINAL FELIZ

A comissão foi formada pelos vereadores Elias Bueno (PP), Profº Jabá (PROS) e Profº Alderi Dessoti (PMDB) da parte do poder legislativo, mais representantes do poder executivo e da categoria. O desenvolvimento dos trabalhos da comissão chegou a ser questionado pelos profissionais da Educação, que entraram em greve por tres dias durante o mes de setembro em protesto contra uma suposta "má vontade" -segundo a interpretação do grupo- por parte dos vereadores em aprovar o PCCS.

Naquela oportunidade, foi realizada uma reunião entre os grevistas e os representantes do poder legislativo para tratar do assunto. Estiveram presentes o presidente da Câmara, vereador Cézinha e os vereadores Branquinho e Profº Jabá.

Nela, o presidente refutou esta interpretação, afirmando que se reunia continuadamente com o presidente do SINTEP e a Comissão da Educação da Câmara -formada e designada por ele, Cezinha- da qual faziam parte membros da categoria e do sindicato.

"Se o problema fosse votar o projeto nós votaríamos hoje mesmo, mas ainda não estão definidas todas as questões, e não seria do agrado de vocês" disse o presidente naquela manhã para os grevistas, explicando que a comissão aguardava a resposta do TCE sobre alguns pontos do PCCS, para finalizar a tramitação.

Nesta segunda feira, a alegria era geral, com a conclusão, aprovação e entrada imediata em vigor do PCCS. Os vereadores Elias Bueno e Alderi Dessoti ocuparam a tribuna da Palavra Livre para falar sobre a conquista, com o plenário ocupado por profissionais da educação; pelo presidente do SINTEP local, Profº Gilmar Bonfanti, e pela imprensa.

Também o vereador Cézinha usou do microfone para falar da conquista histórica da categoria. Satisfeito, o Profº Gilmar Bonfanti disse ao site IN que o PCCS não atendeu tudo o que a classe desejava, mas considerou que foi um verdadeiro avanço as conquistas conseguidas. "Valeu a pena a luta e o esforço de todos os envolvidos" disse o professor. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.4%
1.4%