Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
07/12/2023 às 09h40min - Atualizada em 07/12/2023 às 09h40min

Funcionário de obra suspeito de chacina contra mãe e três filhas é indiciado por homicídio e estupro em MT

Uma mãe e três filhas foram encontradas mortas dentro de uma casa, no Bairro Florais da Mata, em Sorriso, no dia 27 de novembro. O inquérito foi concluído nessa quarta-feira (6).

G1 MT
Gilberto Rodrigues dos Anjos, de 32 anos, suspeito de matar uma mãe e três filhas, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, foi indiciado pela Polícia Civil nesta quarta-feira (6) pelos crimes de homicídio, estupro e estupro de vulnerável. O crime ocorreu no dia 24 de novembro, mas só veio a tona no dia 27, quando vizinhos e familiares passaram a desconfiar, pois não estavam mais conseguindo se comunicar com as vítimas.
O g1 tenta contato com a defesa do suspeito.
 
Os familiares das vítimas pedem que "a fatalidade não seja esquecida e que medidas sejam tomadas para que não existam mais vítimas decorrentes de situações semelhantes", segundo o advogado Conrado Pavelski Neto, que os representa.
As vítimas foram identificadas como Cleci Calvi Cardoso, de 46 anos, Miliane Calvi Cardoso, de 19 anos, Manuela Calvi Cardoso, de 13 anos, e Melissa Calvi Cardoso, de 10 anos. Segundo o delegado responsável pelo caso, Bruno França, três delas foram estupradas.
 
O delegado informou que Gilberto responderá por homicídio qualificado e feminicídio, contra a mãe Cleci Calvi Cardoso, de 46 anos, e contra a filha mais velha, Miliane Calvi Cardoso, de 19 anos.
 
Ele também foi indiciado pelo homicídio de Manuela Calvi Cardoso, de 13 anos, e pelo crime de estupro de vulnerável.
 
Já no caso da filha mais nova, Melissa Calvi Cardoso, de 10 anos, o investigado responderá por homicídio qualificado por asfixia. De acordo com a perícia, ela não sofreu abuso sexual.
 
Além disso, os homicídios contra as duas vítimas menores de idade receberam mais uma qualificadora, que é de crime cometido contra menor de 14 anos, previsto na Lei Henry Borel.
 
Gilberto trabalhava em uma obra que fica ao lado da casa onde as vítimas moravam. Após ser interrogado, ele confessou o crime à polícia.

Relembre o caso

O crime ocorreu entre a noite de 24 de novembro e a madrugada de 25, mas só foi descoberto pela polícia no dia 27, quando os corpos da mãe e três filhas foram encontrados dentro de uma casa, no Bairro Florais da Mata, em Sorriso.
Segundo a Polícia Civil, três das quatro vítimas foram encontradas degoladas e com sinais de abuso sexual. Já a criança teria sido morta por asfixia.
 
Durante as investigações, a perícia encontrou marcas de chinelo no piso, que estava manchado de sangue, na casa das vítimas. Em seguida, os policiais encontraram o chinelo do suspeito com as mesmas características das marcas no piso, confirmando então se tratar do mesmo calçado que havia marcado o chão da casa.
 
De acordo com a polícia, o investigado entrou no local pela janela do banheiro. Ao ser interrogado pelos agentes, o suspeito ficou nervoso e confessou o crime.
 
Durante o interrogatório, ele admitiu que invadiu a casa das vítimas na noite de sexta-feira (24), após fazer uso de entorpecentes. Segundo ele, a intenção era de roubar, mas, após ser confrontado pela mãe das meninas, ambos entraram em luta corporal e a mulher foi atacada com uma faca.
 
Neste momento, a filha mais velha saiu do quarto para socorrer a mãe e também foi atacada. Na sequência, ele confessou que assassinou as outras duas vítimas, ambas menores de idade.
 
Ainda durante o interrogatório, o investigado contou que saiu da casa pela mesma janela por onde entrou e voltou para a obra, onde retirou as roupas sujas de sangue e guardou em um contêiner.
 
A polícia localizou as roupas e encaminhou para a perícia. No local também havia uma peça de roupa íntima de uma das vítimas.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)
Notícias Relacionadas »
Comentários »