Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
28/11/2023 às 13h32min - Atualizada em 28/11/2023 às 13h32min

Delegado diz que suspeito de chacina contra mãe e filhas em MT premeditou crime: ‘predador em série’

Suspeito guardou as roupas sujas de sangue e roubou roupas íntimas das vítimas, segundo a polícia. A mãe e as filhas foram mortas após terem a casa invadida através de uma janela.

g1 MT

O funcionário de uma obra suspeito de matar uma mãe e três filhas, no Bairro Florais da Mata, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, premeditou o crime, segundo o delegado da Polícia Civil responsável pelo caso, Bruno França. O crime ocorreu nesta segunda-feira (27) na casa onde a família morava. Gilberto Rodrigues dos Anjos, de 32 anos, confessou o crime à polícia.


O g1 tenta localizar a defesa do investigado.


De acordo com o delegado, o investigado disse que invadiu a casa, após fazer uso de drogas. Segundo ele, a intenção era de roubar, mas que, após ser confrontado pela mãe das meninas, ambos entraram em luta corporal e a mulher foi atacada com uma faca.
 

"Ele é um predador em série, o que a gente chama se serial killer. Ele alega que estava drogado, mas isso não vai influenciar, pois todas as provas indicam que ele é um predador em série. Depois de confessar o crime, ele apontou onde havia guardado os instrumentos. Ele havia reservado as roupas sujas de sangue e roupas íntimas das vítimas como lembrança, então é muito claro que a pessoa sabia do que estava fazendo, e com esse tipo de ato calculista, ato de quem pensa, reflete, leva lembrança", disse.


Bruno França explicou que chegou até o suspeito após a perícia encontrar marcas de chinelo no piso, que estava manchado de sangue.

 

"Quando a gente percebeu o comportamento estranho e viu que ele tinha mandado de prisão em aberto, a gente já sabia que ele ia sair dali preso. Após confrontar o chinelo dele com a cena do crime, existiu uma outra coisa que também não deixou dúvidas de que se tratava dele, pois uma das vítimas lutou muito para não morrer e acabou arrancando muito cabelo dele. Na hora que a gente foi conversar, era visível as lesões no couro cabeludo dele, havia sido arrancado", contou.


O suspeito já estava foragido por crime sexual no município de Lucas do Rio Verde, a 360 km da capital e por latrocínio – roubo seguido de morte – em Mineiros (GO).


Uma mãe e três filhas foram encontradas mortas dentro de uma casa, no Bairro Florais da Mata, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, nesta segunda-feira (27). As vítimas, segundo a Polícia Civil, foram identificadas como Cleci Calvi Cardoso, de 46 anos, Miliane Calvi Cardoso, de 19 anos, Manuela Calvi Cardoso, 13 anos, e Melissa Calvi Cardoso, de 10 anos.


O sargento Thalmir do Corpo de Bombeiros informou que a Polícia Militar foi acionada pelos vizinhos após notarem a ausência da família no fim de semana.


"Várias delas tinham perfurações de faca. Com certeza, tentaram se defender. Quando estávamos procurando o acesso para entrar na casa, estávamos pensando em arrombar a porta principal, mas uma janela já estava arrombada", disse.


Segundo a polícia, as quatro vítimas foram encontradas degoladas e com sinais de abuso sexual, e três delas estavam nuas.


Em seguida, os policiais encontraram o chinelo do suspeito com as mesmas características das marcas no piso, confirmando então se tratar do mesmo calçado que havia marcado o chão da casa. De acordo com a polícia, o investigado entrou no local pela janela do banheiro.


O funcionário de uma obra, suspeito do crime, foi preso no mesmo dia. Ele foi encontrado na construção ao lado da casa das vítimas e confessou que invadiu a casa das vítimas na noite de sexta-feira (24).


Segundo ele, a intenção era de roubar, mas após ser confrontado pela mãe das meninas, ambos entraram em luta corporal e a mulher foi atacada com uma faca. Neste momento, a filha mais velha saiu do quarto para socorrer a mãe e também foi atacada. Na sequência, ele confessou que assassinou as outras duas vítimas, ambas menores de idade.


Ainda durante o interrogatório, o investigado contou que saiu da casa pela mesma janela por onde entrou e voltou para a obra, onde retirou as roupas sujas de sangue e guardou em um contêiner.


O investigado foi transferido para a Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop, a 503 km de Cuiabá. De acordo com delegado responsável pelo caso, Bruno França Ferreira, a Polícia Civil seguirá investigando o caso para saber se há mais pessoas envolvidas no crime.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)
Notícias Relacionadas »
Comentários »