07/10/2014 às 18h47min - Atualizada em 07/10/2014 às 18h47min

Justiça decide que assassino de Vilceu Marchetti vai a Júri

Diário de Cuiabá
Reprodução

A Justiça de Santo Antônio de Leverger aceitou a denúncia contra o caseiro Anastácio Marafon, 53, assassino confesso do ex-secretário de Estado Vilceu Marchetti, 60. O crime aconteceu no dia 7 de julho.

Desta forma, Marafon passa a ser réu no processo e deverá ser levado a júri popular. Ele será julgado por homicídio qualificado, por meio que dificultou a defesa por parte da vítima.

O crime foi cometido em uma fazenda, no distrito de Mimoso, em Santo Antônio do Leverger. A motivação foi passional, uma vez que o caseiro acusa Marchetti de ter assediado sua esposa.

Marafon foi preso em flagrante no dia seguinte ao crime e confessou a autoria. Ele está preso no presídio do Capão Grande, em Várzea Grande.

A pedido do Ministério Público Estadual, o inquérito chegou a ser reaberto por causa da suspeita de que o crime teria motivação política, já que Marchetti havia sido condenado no chamado “escândalo dos maquinários”, ocorrido em 2010. Após novas investigações, a tese de motivação passional foi comprovada.

Em depoimento, o caseiro relatou que se revoltou ao ver, por uma fresta na porta, que Marchetti teria passado as mãos nas nádegas de sua esposa. Confrontada pelo marido, ela confirmou o assédio. Esse é o motivo pelo qual será julgado pelo Júri popular. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.5%
1.4%