29/08/2014 às 07h36min - Atualizada em 29/08/2014 às 07h36min

Fogo que destrói parque Serra Azul começou com casal de idosos que cozinhava feijão

Ronaldo Couto
Edevilson Arneiro / Secom-BG

A direção do Parque Estadual da Serra Azul descobriu a origem do fogo que destrói o parque há sete dias. O fogo surgiu com um casal de idosos, que mora numa chácara na gleba Araguaia 8 atrás da serra. Eles estavam cozinhando o feijão com gordura de porco e ao final do preparo da comida jogaram um tição (resto de madeira queimada) no mato e foram dormir. Na manhã seguinte o incêndio se espalhou rapidamente para vegetação. 

Esse ato inconsequente está provocando um dos maiores incêndios dos últimos seis anos no parque da Serra Azul com destruição de 70% da área do parque e as chamas avançam para o lado mais habitado da serra nos bairros Santo Antônio, Dermat e BNH.

“Nós vamos notificar esse casal de idoso por causa desse ano. E quero deixar claro para sociedade que a Sema e a direção do parque estão fazendo campanha de conscientização junto aos chacareiros e sitiantes do fundo da serra para evitarem as queimadas, mas infelizmente um vacilo como provoca um transtorno muito grande”, completou Cleber.

O incêndio no parque da Serra Azul já ganhou também repercussão nacional e foi comentado na manhã de sexta-feira (29) na RÁDIO CBN de São Paulo e a TV Globo está na cidade fazendo matérias sobre a destruição no parque. O diretor do parque Pedro Santiago admitiu que o fogo está fora de controle e dependendo da intensidade do vento pode destruir mais áreas no parque. O fogo está encaminhando para o morro das antenas onde está o Cristo Redentor da cidade e para a serra do Dermat onde ficam as cachoeiras.

Fica a torcida para que chova o mais rápido possível na região de Barra do Garças. Segundo o canal Climatempo não há previsão de chuva para os próximos dias em Barra do Garças. A tendência é que a chuva venha somente a partir do dia 5 de setembro quando infelizmente já será tarde para o parque.

O diretor Cleber Fabiano disse que os animais que estão morrendo com as queimadas são jabutis, preguiças, cobras e filhos de mucuras e capivaras.

Os bombeiros continuam atuando com apoio de brigadistas no combate ao incêndio e construção de aceiros para desviar a queimada. O comandante do bombeiro em Barra do Garças, coronel Cavalcante, sobrevoou a região afetada com a queimada ontem à tarde e disse que a intensidade do fogo diminuiu no final da tarde e a preocupação dos bombeiros é evitar que o fogo se aproxime dos morros mais habitados.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.9%
23.7%
1.3%