27/08/2014 às 14h25min - Atualizada em 27/08/2014 às 14h25min

PM encontra corpo de comerciante jogado em terreno

Midia News
Midia News

A Polícia Militar encontrou o corpo do comerciante Bartolomeu Mariano da Silva, de 53 anos, que estava desaparecido desde o fim de semana passado.

Silva foi assassinado com dois tiros na cabeça e o cadáver estava num terreno próximo ao Centro Oficial de Treinamento do Pari, no bairro Jardim Guanabara, em Várzea Grande.

O corpo foi localizado pelo helicóptero da PM, cuja equipe fazia buscas na região, na tarde de terça-feira (26), de veículos roubados.

Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) não descartam a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte), uma vez que a Ecosport da vítima foi localizada no dia anterior.

Conforme os policiais, o veículo foi encontrado na segunda-feira (25) à tarde, no bairro Jardim Jatobá, próximo de onde o cadáver foi deixado.

A Ecosport estava com as chaves no contato, com manchas de sangue no estofamento e o vidro do lado do passageiro destruído.

Testemunhas disseram ter visto um homem negro saindo da picape e caminhando a pé, em direção ao trevo de acesso ao bairro da Guarita, na Rodovia Mário Andreazza.

No veículo, policiais militares apreenderam uma mochila com diversos documentos, incluindo passaporte e um alvará de soltura, que não era do comerciante.

Segundo informações, o comerciante morava há 30 anos em Cuiabá e esteve, no domingo (24), na cidade de Serra Talhada (PE), onde participou da cerimônia de formatura de um irmão, na Faculdade de Integração do Sertão (FIS), conforme o site Farol de Notícias, de Recife.

“Ainda conversei com meu irmão na segunda-feira, por telefone, e depois recebi a notícia do seu assassinato”, lamentou José Neto, em entrevista ao site. O irmão havia concluído o curso de Direito.

O corpo do comerciante deve chegar ao Recife nesta quarta-feira (27). Entretanto, os familiares ainda não têm uma definição quanto ao horário do sepultamento.

As investigações iniciais, chefiadas pelo delegado André Renato Gonçalves, já começaram.

A hipótese do latrocínio foi ventilado pelo fato de o carro do comerciante ter sido levado pelos criminosos. A Ecosport, no entanto, foi localizada próximo ao corpo.

Os policiais, ao fazerem a checagem da vítima junto ao Tribunal de Justiça, descobriram que Bartolomeu movia uma ação cível de venda de títulos da dívida agrária que havia recebido. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%