14/08/2014 às 15h23min - Atualizada em 14/08/2014 às 15h23min

Professor é agredido por pai de aluno em Primavera

Ariamy Sgrignoli
Reprodução/Ilustração

Um caso de agressão a professor, ocorreu na sexta-feira (8), em Primavera do Leste, envolvendo um pai de aluno e um professor. De acordo com informações, o pai do aluno teria ido até a casa do professor, após ter sido informado pelo filho que havia sido agredido pelo professor, que levou um tapa no rosto, no momento da discussão.

A polícia militar foi chamada, mas não constatou nenhuma lesão no professor. Segundo informações da escola, durante a realização de uma gincana, o aluno começou a provocar os professores e colegas, querendo chamar atenção, sendo preciso à interferência do professor, que colocou a mão no peito do aluno, para que ele respeitasse as atividades. O aluno ao chegar em casa teria contado a situação para o pai, que foi até a casa do professor.

O professor ao receber o pai, já foi agredido. Conforme relatos, o garoto já vem de um histórico escolar com alguns registros negativos de indisciplina de outras escolas. A equipe do jornal O diário procurou a diretoria da escola, e fomos informados de que ela estava em reunião com o Conselho Escolar e também com CMDCA (Conselho Municipal da Criança e Adolescente) para tratar sobre o caso, ainda fomos informados, que hoje (13), a escola realizará um protesto, em defesa ao professor agredido.

Dados Nacionais Há tempos que os casos de agressão nas escolas vêm crescendo, ano a ano. Pesquisas apontam que 44% dos 1.400 professores ouvidos já sofreram algum tipo de violência na escola. A agressão verbal é a forma mais comum de ataque, tendo atingido 39% dos docentes, seguida de assédio moral (10%), bullying (6%), agressão física (5%), discriminação (5%) e furto (5%). No total, 84% dos profissionais ficaram sabendo, em 2012, de casos de agressão nas escolas onde lecionam e 57% as consideram violentas. Em média, quem mais sofre violência escolar são os educadores do sexo masculino que lecionam no ensino médio: 65% deles foram agredidos de alguma forma. A taxa mais baixa é para o professor homem do ensino fundamental 1 - um em cada quatro docente foi violentado. De acordo com 95% dos entrevistados, o principal autor da violência na escola é o próprio aluno, que também é a maior vítima, como dizem 83% dos profissionais.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%