11/08/2014 às 08h07min - Atualizada em 11/08/2014 às 08h07min

Empresária é denunciada por chamar garoto de gordo em Barra do Garças

Ronaldo Couto
Slide Share

Um caso de discriminação ocorreu em Barra do Garças, nesse final de semana, de uma empresária que xingou um adolescente de 16 anos de vários impropérios entre os quais de ‘gordo’ fato que constrangeu o garoto.

Ao chegar em casa e relatar o fato, os pais do adolescente decidiram procurar a delegacia para registrar queixa contra empresária. Ela nega o fato, todavia foi conduzida para prestar informações na delegacia.

O motivo do xingamento teria sido o fato que o menor estava brincando com outras crianças em frente a casa da empresária que se irritou com o episódio e literalmente apelou com os garotos.

Só que a atitude da senhora ficou evidente bullying, que no Brasil, é traduzido como o ato de bulir, tocar, bater, soquear, zombar, tripudiar, ridicularizar, colocar apelidos jocosos, colocar em dúvida a masculinidade ou feminilidade da vítima, são as práticas mais comuns.

A reação da senhora provocou a lavratura de ocorrência policial que é o procedimento correto diante de uma situação desta. A lei é clara que ninguém pode sofrer constrangimentos com apelidos ou termos pejorativos. Chamar alguém de ‘gordo’ também é bullying mesmo que algumas pessoas achem isso natural. É a mesma coisa de chamar alguém de ‘negão’.

Bullying é a prática de atos violentos, intencionais e repetidos, contra uma pessoa indefesa, que causam danos físicos e psicológicos. O termo vem do inglês (bully) que significa tirano, brutal. A violência é praticada por um ou mais indivíduos, com o objetivo de intimidar ou agredir a vítima.

O bullying geralmente é feito contra alguém que muitas vezes não consegue se defender e não entende os motivos daquela agressão gratuita. A vítima geralmente teme os agressores, por serem violentos e opressores.

O bullying é praticado em qualquer ambiente, ou seja, na rua, na escola, na igreja, no clube etc. Muitas vezes é praticado por pessoas dentro da própria casa da vítima.

Para a justiça brasileira o bullying está enquadrado em infrações previstas no Código Penal, como injúria, difamação e lesão corporal. Ainda não existe uma lei que puna os agressores com o devido merecimento.

As pessoas agredidas pelo bullying apresentam alguns sintomas como o distúrbio do sono, problemas de estômago, transtornos alimentares, irritabilidade, depressão, transtornos de ansiedade, dor de cabeça, falta de apetite, pensamentos destrutivos, como desejo de morrer, entre outros. Em muitos casos as vítimas recorrem a terapia para amenizar as marcas deixadas pela agressão.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.0%
23.7%
1.3%